O alemão Denis Cuspert, ex-lutador de MMA e rapper, foi recentemente incluído na lista de terroristas internacionais do Departamento de Estado dos EUA, após aparecer em um vídeo de decapitação do Estado Islâmico. Como lutador, o alemão usava o nome Mahmadon “Da Dogg” Cuspert e tem uma luta profissional de MMA na carreira, uma derrota para Jan Tettenborn em novembro de 2009. Ele também competiu como amador e em lutas de exibição. As informações são do site “Bloody Elbow”.

Cuspert ficou mais famoso em seu país como rapper, sob o apelido Deso Dogg (nas fotos no post, Cuspert aparece num de seus videoclipes). Ele lançou três álbuns de rap e fez turnê com DMX entre 2005 e 2006. Todavia, após um acidente quase fatal de carro em 2010, o lutador/músico se converteu ao islamismo e adotou o nome de Abou Maleeq. Em 2011, se juntou ao grupo radical Die Wahre Religion, e foi acusado de posse ilegal de armas de fogo no mesmo ano. Um ano depois, se aliou ao Estado Islâmico e passou a usar a alcunha Abu Talha al-Almani.

Leia também:  União empata com o Luziânia

Em novembro de 2014, Cuspert foi identificado ao aparecer num vídeo do grupo extremista, segurando uma cabeça decapitada e explicando o motivo da execução da vítima. Segundo comunicado do Departamento de Estado dos EUA, o ex-lutador serve como “recrutador com ênfase especial em recrutar pessoas que falem alemão” para o Estado Islâmico, e também é procurado pelas autoridades alemãs.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.