Bastou apenas uma corrida para Felipe Nasr escrever seu nome na história do automobilismo brasileiro. Com o 5º lugar com a Sauber no GP da Austrália deste domingo (15), o brasiliense de 22 anos alcançou o melhor resultado em uma estreia de um piloto do país na Fórmula 1, tornando-se também o primeiro brasileiro a pontuar logo em sua primeira prova na categoria máxima do esporte a motor. Ao ser confrontado com as marcas históricas, o piloto admitiu não esperar um resultado tão bom: “Jamais imaginei. Não tenho nem palavras”.

Em uma corrida inusitada em que apenas 11 carros cruzaram a linha de chegada, levar o carro até o fim da prova já seria praticamente suficiente para Nasr garantir pontos na estreia. Mas o brasileiro foi além. Começando do 10º lugar, o piloto da Sauber passou quatro rivais na largada e subiu para sexto. Ainda no começo da prova, deixou Carlos Sainz Jr. (STR) para trás e subiu para quinto. Depois, conseguiu seguar o ídolo local Daniel Ricciardo (RBR) até o fim para manter a quinta colocação, causando uma ótima impressão em todo circo da Fórmula 1.

Leia também:  União vence e avança na série D

– Estou muito feliz. Foi um dia bem emocionante para mim, para as pessoas que trabalham comigo, para minha família, para torcida brasileira, para todos que acreditam. Eu não podia ter pedido mais para ter um começo assim. Foi tudo perfeito do começo ao fim – disse Nasr, que se emocionou ao sair da corrida.

Senna e Piquet abandonaram na estreia

Nasr é o 31º brasileiro a correr na F-1. Dos outros 30 representantes do país, a metade sequer completou a prova. Os motivos foram diversos, desde problemas de motor, câmbio a acidentes. Nem os três grandes campeões brasileiros, Ayrton Senna, Nelson Piquet e Emerson Fittipaldi, conseguiram a façanha de marcar pontos na estreia. Começando na Toleman, Senna teve sua primeira prova frustrada no GP do Brasil de 1984 logo na oitava volta por um problema no turbo de seu motor. Já Nelson Piquet debutou na F-1 pela modesta Ensign e viu o motor do carro deixa-lo na mão no GP da Alemanha de 1978. Emerson Fittipaldi, por sua vez, completou sua prova de estreia, o GP da Inglaterra de 1970 na 8ª posição, mas na época, apenas os seis primeiros pontuavam.

Leia também:  União, mesmo com derrota, avança e joga de novo contra o Dom Bosco

Dos demais brasileiros vencedores de Grandes Prêmios, Rubens Barrichello teve problemas no câmbio de sua Jordan no GP da África do Sul de 1993; Felipe Massa, de Sauber, foi envolvido no acidente na largada no GP da Austrália de 2002; e José Carlos Pace, de March, foi apenas o 17º no GP da África do Sul de 1972.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.