Ainda sem um local definido, o Final Four da Liga das Américas, marcado para os dias 14 e 15 de março, já conhece seus finalistas. Com os resultados positivos no sábado sobre o Trotamundos, da Venezuela, e o Halcones Rojos, do México, respectivamente, Flamengo e Penãrol, da Argentina, confirmaram o favoritismo e se juntaram ao Bauru e ao Pioneros de Quintana Roo na luta pelo título. A suada vitória deste domingo contra os hermanos classificou o time rubro-negro na primeira colocação do grupo F, com três triunfos em três partidas. Para chegar à sua segunda decisão consecutiva na “Libertadores do basquete”, precisará superar os mexicanos, que na primeira fase derrotaram os brasileiros. No outro confronto, a equipe paulista pegará os argentinos.

Bauru e Flamengo procuram patrocinadores para sediarem a fase final em suas respectivas cidades. Com um poderio financeiro muito forte, o Pioneros surge como o principal entrave. A equipe mexicana já foi anfitriã na primeira etapa do torneio.

Leia também:  FMF confirma participação na Copa do Brasil de Seleções Estaduais Sub-20 da CBF

Atual campeão, o Flamengo deu poucas chances aos adversários na segunda fase da competição, disputada em Mar del Plata. Depois de atropelar mexicanos e venezuelanos, o time carioca, que tem como principais destaques na competição os argentinos Laprovittola e Herrmann, dois dos cinco principais pontuadores, garantiu a primeira colocação com uma vitória suada diante dos donos da casa por 88 a 86.

Decisivo na primeira fase do torneio, disputado em Cancún, no final de janeiro, Laprovittola tem médias de 17 pontos (terceiro melhor), 7.7 assistências (líder no quesito) e 3.8 rebotes. Já Herrmann, que brilhou em casa na segunda fase, tem a segunda melhor média de pontos da competição com 17.2 por partida.

Leia também:  Com vitória de Grêmio, Renato Gaúcho se torna o 1° brasileiro a vencer as Libertadores como jogador e técnico

Já a equipe argentina, que também não encontrou maiores dificuldades para vencer o Trotamundos e o Halcones de Rojo, tem como principais destaques os experientes Léo Gutierrez e Adrián Boccia, além do ala Nicolas Massarelli, de apenas 21 anos. Enquanto o campeão olímpico em Atenas é o maior pontuador da equipe com 13.8 pontos por jogo, Boccia anota 11.2, enquanto a jovem promessa tem uma média de 12.

Líder do NBB 7 e invicto na competição com seis vitórias em seis jogos, o Bauru talvez seja o principal obstáculo rubro-negro na luta pelo bicampeonato. Mesmo sem o ala Jefferson, seu principal pontuador na Liga das Américas, que rompeu o tendão de Aquiles do tornozelo direito e passou por uma cirurgia, só devendo voltar às quadras em seis meses, o time paulista tem um elenco de respeito.

Leia também:  Seleção brasileira fica no Grupo E estreando o primeiro jogo contra Suíça

Além do capitão Alex Garcia, com médias de 14.2 pontos, 5.8 rebotes e 5.4 assistências, a equipe comandada pelo técnico Guerrinha conta com Rafael Hettshiemer, que anota 16.4 pontos e 6.8 rebotes por jogo, além dos americanos Larry Taylor, com 11.2 pontos por jogo, e Robert Day, com média de 9.8 pontos.

O último semifinalista é o Pioneros de Quintana Roo. Segundo colocado no Grupo E, os mexicanos chegam ao Final Four com apenas uma derrota, justamente para o Bauru. Comandada pelo portorriquenho Manuel Cintron, o representante da América Central derrotou o Flamengo na fase e tem o americano Anthony Keenan como principal arma. O pivô, de 2,02m, tem médias de 17.7 pontos e 7.7 rebotes por jogo.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.