O prefeito de Várzea Grande (224Km de Rondonópolis), Walace Guimarães (PMDB), é suspeito de ter movimentado por meio de um suposto esquema, cerca de R$ 2 milhões a mais durante a campanha de 2012 do que o valor de R$ 1,2 milhão declarado à Justiça Eleitoral. A quebra dos sigilos bancários do prefeito e de outras nove pessoas, entre físicas e jurídicas, teria comprovado o suposto esquema de ‘caixa dois’.

Os dados fazem parte de um relatório pericial contábil elaborado pela empresa Suporte Empresarial, a pedido do diretório do Democratas em Várzea Grande, com base nos números revelados pela quebra dos sigilos determinada pela Justiça.

O partido é um dos autores da denúncia de abuso de poder econômico que pode resultar na cassação do mandato do prefeito e de seu vice, Wilton Coelho (PR). Entre os pagamentos que não teriam sido declarados, o relatório aponta, por exemplo, a quantia de R$ 68 mil que teria sido destinada à empresa Nosso Posto Combustíveis e Lubrificantes Ltda.

Leia também:  Prefeitura garante pagamento à terceirizadas

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.