Absoluto no GP da Austrália, corrida de abertura do Mundial de Fórmula 1, o britânico Lewis Hamilton está esbanjando confiança para a sequência da temporada 2015, e não apenas por conta do domínio da Mercedes em Melbourne. O atual campeão da categoria afirmou que estaria no topo mesmo que os rivais tivessem carros em condições de igualdade com os da Mercedes, uma resposta ao alemão Sebastian Vettel, da Ferrari, que manifestou insatisfação com a superioridade da equipe britânica.

– Isso é como a Fórmula 1 é. Não há dúvida na minha cabeça. Se quiserem colocar outro piloto no mesmo carro, não tenho dúvida de qual posição eu estaria terminando – disse Hamilton, em entrevista ao jornal inglês “The Telegraph”.

Leia também:  União, mesmo com derrota, avança e joga de novo contra o Dom Bosco

O atrito entre Vettel e os pilotos da Mercedes começou após o GP da Austrália, quando Hamilton foi o primeiro colocado, 34 segundos à frente da Ferrari de Vettel, na terceira posição – o alemão Nico Rosberg, também da Mercedes, foi o segundo colocado. Rosberg disse que gostaria de ver a Ferrari evoluir rapidamente para brigar com a Mercedes por vitórias. Vettel retrucou.

– Seja sincero. É verdade? Você chega 30 segundos na frente e espera que a diferença fosse menor? Você espera que vocês fiquem mais lentos? – duvidou o alemão da Ferrari.

Depois de Rosberg até convidar Vettel para a reunião da Mercedes antes do GP da Malásia, Hamilton respondeu ao piloto da Ferrari.

Leia também:  Times de Mato Grosso vão mal na rodada de final de semana

– Eu sentei ao lado do Sebastian depois da corrida e disse: “Você fez isso por quatro anos, esteve 30 segundos à frente por quatro anos.” Naquela época, ele não tinha ninguém na cola para pressioná-lo. Não me lembro de esse ser o caso.  Se eu estivesse 30 segundos à frente toda corrida talvez, mas ultimamente eu ainda tenho de ser melhor do que outro piloto muito, muito bom – disse Hamilton, referindo-se à disputa com Rosberg que vem desde o ano passado.

Hamilton ainda ressaltou que o domínio de uma escuderia, como o da Marcedes neste início de temporada, faz parte da história da Fórmula 1.

Leia também:  Adversário do União aposta em retrospecto do Mineiro, no Pato Loco e em ex-meia do Santos

– Nunca houve um piloto campeão que não tivesse um ótimo carro no ano. É a regra do jogo. É preciso ter ótimos equipamentos também.  Ninguém nunca venceu um campeonato com uma Marussia, venceu? – disse Hamilton, referindo-se à menor equipe da temporada.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.