A Justiça julgou procedente ação civil pública proposta pelo Ministério Público Estadual e condenou o Estado de Mato Grosso a efetuar, no prazo de 30 dias, os reparos e reformas emergenciais nas instalações da Escola Estadual Professora Arlete Maria da Silva, em Várzea Grande. Deverá, também, promover, no mesmo prazo, a abertura de processo licitatório para reforma integral da unidade escolar. As obras de adequação deverão ser concluídas no prazo de 180 dias, atendendo a legislação de funcionalidade e acessibilidade. A decisão foi proferida em julgamento de mérito.

De acordo com a ação do promotor de Justiça Rodrigo de Araújo Braga Arruda, a escola atende 1300 alunos da região do bairro Asa Bela, matriculados no ensino fundamental e médio, e, ainda, no período noturno integra o programa de Educação de Jovens e Adultos (EJA). Há mais de duas décadas a unidade não passa por reforma geral e atende crianças e adolescentes de forma insalubre e com graves problemas de acessibilidade, comprometendo a qualidade do ensino.

Leia também:  Grupo de dança típica de Cuiabá vence título mundial na Turquia

A ação do MP foi proposta em junho de 2008. Na ocasião, o Ministério Público elaborou relatório técnico, inclusive com fotos, para atestar a precariedade e a inadequação do prédio. A tentativa de realização de reforma extrajudicialmente foi protelada pelo Poder Executivo que persistiu em manter os alunos e funcionários em situação de risco.

Na sentença, o juiz José Luiz Leite Lindote destaca que “ante a relevância do bem jurídico em questão, educação e incolumidade física de crianças, adolescentes, professores e funcionários que frequentam a unidade escolar, não há como vingar o argumento de escassez de recursos financeiros, não só pela solidariedade social, como pela garantia do mínimo existencial”.

Ainda conforme a decisão, “uma reforma não implica em impacto significativo no orçamento estadual”.

Leia também:  Focos de queimada caem 49% na BR-163 em 2017
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.