O lutador Ramin Zeynalov, do Azerbaijão, de 27 anos, morreu na última semana durante um torneio de MMA realizado em seu país. Segundo o site “Sportbox”, Zeynalov teria sofrido uma hemorragia cerebral decorrente de um forte golpe aplicado durante a luta. O site informa que atleta teria sofrido um colapso ainda na área de luta, e os médicos teriam prestado atendimento rápido, mas não conseguiram reanimar o lutador, declarando-o morto momentos depois. Entrevistado, o pai do lutador, Aliabbas Zeynalov disse que não havia dado consentimento para que o filho se apresentasse no evento.

– Meu filho competiu sem a minha permissão. Nós éramos contra a sua participação em torneios de MMA. Ele não nos ouviu, e o resultado foi esse: ele está morto.

Leia também:  União vence e assume liderança da Copa FMF

O irmão do atleta, Rahman Zeynalov, disse que ele era faixa-preta de tae-kwon-do, possuía uma medalha de prata em um torneio de kickboxing e tinha experiência em muay thai. As autoridades estão investigando o caso.

– Meu irmão era um atleta, com 11 medalhas conquistadas, mas não estava preparado para lutar profissionalmente. Vi o vídeo da luta e o momento de sua morte, e não há a quem culpar. Ele entrou voluntariamente no torneio, mesmo sem nossos pais aprovarem a sua decisão. Ele insistiu em competir pela premiação. Ramin era o irmão mais novo, e não contou a ninguém que iria participar do torneio. Nós descobrimos por acaso, e tentamos convencê-lo a desistir, dizendo que ele tinha uma família e que não precisava fazer aquilo, mas ele não nos ouviu. Ele não precisava do dinheiro, e lutou porque era a sua paixão. Seu adversário nos deu suas condolências. Ele lutou de forma justa e não teve culpa pelo que aconteceu.

Leia também:  Atleta da Seleção brasileira de Hóquei é assassinado com tiro na nuca em SP

Ramin Zeynalov era casado e tinha uma filha.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.