O midiático deputado estadual, Coronel Taborelli (PV), parece que ainda tem muito o que aprender sobre política.

Mesmo tendo ingressado há pouco tempo no Partido Verde, Taborelli, já pensa em deixar a sigla e migrar para o recém-formado Partido da Defesa Social (PDS), que é formado na sua maioria por militares.

Para não sofrer problemas com a perda de mandato, caso mude de partido, Taborelli resolveu fazer uma consulta ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em resposta à consulta do coronel deputado, o ministro do TSE, Admar Gonzaga, relator do caso, considerou “ridícula” a consulta e mandou arquivar o processo. “O consulente, deputado estadual, é parte ilegítima para formular consulta sobre matéria eleitoral, pois não é autoridade com jurisdição nacional”, diz trecho da decisão.

Leia também:  Blairo pode mudar agenda

Nas entrelinhas o “pito” dado pelo ministro no deputado quis dizer que: Taborelli não tem competência legal para fazer tal consulta, ou melhor ainda, cada macaco no seu galho. A julgar pela resposta do Ministro, ainda seria aconselhável ao deputado Taborelli, fazer as pazes com a direção regional do PV em Mato Grosso e com alguns de seus apoiadores e ficar quietinho no seu lugar, sem querer mudar de canoa.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.