O Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (PSMC) confirmou, na tarde desta segunda-feira (16), a morte da 3ª vítima da explosão que ocorreu na Assembleia Legislativa de Mato Grosso (AL-MT) na última sexta-feira (13). Luciano Henrique Perdiza, 27 anos, estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), ele estava com 80% do corpo queimado.

Luciano teve queimaduras de 3ºgrau nas mãos e nos pés e estava internado com insuficiência respiratória grave. Conforme informações da assessoria, o trabalhador havia passado por uma cirurgia e sofreu falência múltipla de órgãos, acompanhada de uma parada cardiorrespiratória o início da tarde de ontem.

Outros dois trabalhadores atingidos pelo fogo morreram no domingo (15), o jovem Jhonantan Bruno Paes, 22 anos, teve a morte confirmada ainda na madrugada dia 15 de março, ele estava internado em estado gravíssimo na UTI com 100% atingido pelas chamas. Mais tarde, o Pronto-Socorro confirmou a morte de Wagner Nunes de Almeida, 28 anos, que teve 90% do corpo queimado.

Leia também:  Quadrilha mantém vigilante como refém e rouba comércio no Jardim Montreal

Uma 4ª pessoa que estava em uma sala ao lado do gabinete em que ocorreu a explosão, foi internado no Pronto-Socorro, mas liberado no sábado (14). Ele é assessor de gabinete e estava internado devido a inalação de fumaça tóxica enquanto tentava socorrer os trabalhadores.

A explosão teria ocorrido, segundo informações da Politec, devido a um acidente de trabalho.  Ainda serão feitas a análise de documentos da empresa terceirizada e ainda será investigado se os trabalhadores estavam em situação irregular.

Entenda o caso

Três funcionários de uma empresa terceirizada estavam fazendo a aplicação de carpete e o polimento do piso em um gabinete da Assembleia Legislativa (AL), que estava sendo reformado para ser ocupado pelo deputado estadual Gilmar Fabris (PSD).

Leia também:  Motorista de van escolar é suspeito de mostrar vídeos pornográficos para menino de 4 anos

Segundo informações do Corpo de Bombeiros, as vítimas usavam thinner, produto altamente inflável, e cola durante o procedimento. O produto ao entrar em contato com uma máquina de limpeza acabou acarretando a explosão.

O Corpo de Bombeiros conteve as chamas que se alastravam dentro da AL.

Leia também – Mais uma vítima de explosão na AL não resiste aos ferimentos e morre

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.