A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) confirmou nesta segunda-feira que vai impedir os pilotos de alterarem os designs de seus capacetes durante a temporada da Fórmula 1, que começa no dia 15 de março, em Melbourne, na Austrália. A nova regra foi publicada no regulamento de 2015 da principal categoria do automobilismo mundial.

O artigo 21.1 fala do assunto: “Para distinguir mais facilmente os pilotos um do outro enquanto estão na pista, o capacete de cada piloto deve ser apresentado substancialmente da mesma forma a cada etapa durante a temporada do campeonato”. Além da identificação dos pilotos, a medida visa aumentar o apelo comercial da categoria. Para os dirigentes, as constantes mudanças fazem com que os fãs percam o interesse na Fórmula 1.

Leia também:  Eurico Miranda é afastado da presidência do Vasco por ser acusado de apoiar vandalismo de torcida

Um dos exemplos mais extremos de pilotos que sempre alteraram seus cascos era Sebastian Vettel. Tetracampeão pela RBR, o piloto usou mais de 60 pinturas distintas de capacete. Em sua nova fase da carreira na Ferrari, contudo, Vettel afirmou, antes mesmo da nova regra ser publicada, que adotaria uma pintura única, predominantemente branca, com o desenho da bandeira da Alemanha.

Outros competidores costumam adotar desenhos diferentes em ocasiões especiais, como por exemplo a tradicional prova de Mônaco e a etapa noturna de Cingapura. O vice-campeão de 2014, Nico Rosberg, usou no GP da Alemanha ano passado um capacete para comemorar o tetracampeonato da seleção alemã de futebol na Copa do Mundo.

Leia também:  Jogador revelado pelo REC marca contra o Flamengo
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.