Uma quadrilha responsável por uma série de roubos cometidos na Grande Cuiabá foi desarticulada pela Polícia Judiciária Civil, nesta quarta-feira (11). Dez mandados de busca e apreensão e seis mandados de prisão foram cumpridos na ação da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf). A operação denominada “Delivery” foi deflagrada com a conclusão das investigações, que apontavam que a quadrilha atuava especialmente com roubos de carga e “saidinha de banco”.

Os acusados Paulo Roberto da Silva Pereira, conhecido como “Magrão” ou “Paulada”, Francisley Ferreira Fernandes Sales, o “Morango”, José Alves Batista, o “Zezinho”, Sérgio da Silva Cordeiro, João Batista Ribeiro da Silva e Joaci Marcelo Gomes, o “Jacaré”, tiveram os mandados de prisão cumpridos apontados como integrantes da quadrilha.

Leia também:  Advogado é preso acusado de se masturbar para mulheres nas ruas de Tangará da Serra

Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão domiciliar, foram apreendidos aparelhos celulares, televisores e outros objetos provavelmente adquiridos por meio das ações criminosas, além de substâncias utilizadas no processamento de drogas e balanças de precisão.

A quadrilha era investigada desde o final de 2014, quando efetuaram o roubo de um caminhão de uma transportadora em Cuiabá. Com as investigações, a equipe da Derf recebeu a informação da associação de várias pessoas envolvidas ativamente em diversos roubos ocorridos na Capital. Aos poucos, os integrantes da quadrilha foram identificados e constatado que todos eles possuíam uma extensa ficha criminal, sendo que alguns deles cumpriam pena no regime semiaberto.

No mês de fevereiro, o integrante da quadrilha, Paulo César, foi preso em flagrante em uma ação de policiais da Derf, após cometer um roubo na modalidade “saidinha de banco”, no bairro Cidade Verde. Alguns dias depois, os demais integrantes da quadrilha realizaram um roubo, que teve como vítima um funcionário de cartório, que transportava valores do estabelecimento até uma agência bancária.

Leia também:  Três foragidos da Justiça de São Paulo são presos em Rondonópolis

De acordo com o delegado Ferdinando Frederico Murta, a quadrilha agia sempre de forma articulada, com posicionamento estratégico de cada integrante para garantir o sucesso da ação criminosa. Para praticar os roubos, eles contavam com informações privilegiadas vindas de dentro das empresas vitimadas e utilização de veículos que davam apoio às fugas.

“Além dos crimes, temos informações de que a quadrilha atuava em outras práticas criminosas, como estelionatos e tráfico de drogas, que ainda estão sendo apurados e materializados na conclusão do procedimento administrativo”, acrescentou o delegado.

A ação está inserida na operação “Actio Auctoritaris”, da Polícia Judiciária Civil, que visa fortalecer investigações de roubos, furtos e tráfico de drogas, integrando o planejamento operacional da Secretaria de Estado de Segurança Pública, de enfrentamento à criminalidade nos primeiros 100 dias do ano.

Leia também:  Motorista atravessa sinalização durante perseguição policial e joga arma em cima de residência
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.