Em sua segunda viagem oficial para fora do estado na condição de governador de Mato Grosso, Pedro Taques participará de um encontro com outros seis chefes de executivos estaduais, nesta quinta-feira (05.03), no Palácio Pedro Ludovico Teixeira, sede do governo de Goiás, em Goiânia. Na pauta estão previstas discussões sobre o preço do etanol, o recebimento de recursos arrecadados pelo Governo Federal com a Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide), que incide sobre os combustíveis, e a situação de 84 usinas paralisadas ou sob intervenção judicial.

Além de Taques, participam do encontro os governadores de Goiás, Marconi Perillo; de São Paulo, Geraldo Alckmin; de Minas Gerais, Fernando Pimentel; do Paraná, Beto Richa; de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja; e de Alagoas, Renan Filho. Os sete participam de um almoço às 12h e se reúnem às 15h para tratar dos temas em pauta.

Leia também:  Ex-presidente da Petrobras é denunciado por corrupção em operação da Lava Jato

A principal reivindicação deve ser a cobrança para que o Governo Federal repasse aos estados e municípios 29% da arrecadação com a Cide, conforme previsto na Constituição. Deste total, 25% são remetidos às cidades de acordo com o Fundo de Participação dos Municípios (FPM) e o tamanho da população.

O aumento da Contribuição pelo Governo Federal foi um dos fatores que levou caminhoneiros a paralisarem as atividades, além do preço do frete. Governantes e prefeitos tentam contornar a crise gerada pela falta de combustíveis, alimentos e gás de cozinha, por exemplo.

A presidente Dilma Rousseff declarou à imprensa nacional que não houve aumento no preço do etanol, mas sim a recomposição no valor da Cide. Os governadores reclamam, porém, que dos R$ 12,2 bilhões previstos para serem arrecadados com a Contribuição neste ano, apenas R$ 478,5 milhões serão remetidos aos municípios. O montante é considerado irrisório. Tramita no Congresso Nacional a Proposta de Emenda Constitucional que prevê aumento no valor repassado pela União.

Leia também:  Projeto de Lei do vereador Orestes restabelece o nome da “Travessa do Belinho”

A falta do etanol atinge a circulação de veículos, incluindo as máquinas que fazem a colheita de grãos. O preço do Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) também começou a subir. Preocupados com a situação, os sete governadores vão debater a retomada das obras das usinas paralisadas ou em recuperação judicial, que podem alavancar a economia de estados e municípios.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.