EdgarA equipe da Secretaria de Saúde de Rondonópolis decidiu investir recursos próprios na confecção de quatro mil Carteirinhas de Saúde da Criança, elaborada para substituir temporariamente a Carteira de Vacinação que é distribuída pelo Ministério da Saúde – MS. A expectativa é que a iniciativa do prefeito Percival Muniz e da secretária Marildes Ferreira consiga atender a demanda da população até que o Governo Federal regularize o sistema de envio do material que está suspenso desde o ano passado.

Edgar Prates – gerente do Departamento de Vigilância Epidemiológica do Município – explica que foram produzidas duas mil carteirinhas para meninas e outras duas mil para meninos, de acordo com o padrão do MS. A carteira traz informações sobre o procedimento para fazer o registro de nascimento da criança, registro de medidas e peso, além do calendário básico de vacinação e espaço para anotar as doses de imunização aplicadas na criança.

Leia também:  Gerente de Relações do Governo do BNDES estará na CDL

A curva de crescimento incluída na carteirinha teve a revisão técnica da médica pediatra, Beatriz de Rezende da Silva, que contribuiu com o projeto da equipe da Saúde. A capa da carteira dos meninos foi feita na cor azul e a das meninas em laranja. O material foi distribuído entre as unidades de saúde para atender a demanda das mães de filhos recém-nascidos e daquelas que estavam utilizando o cartão sombra.

Edgar Prates explica que essas podem comparecer à unidade mais próxima de casa para retirar a carteirinha e atualizar o registro de vacinação da criança. Ele conta que a preocupação maior em obter a carteirinha é entre as mães que precisam viajar ou se mudarem com os filhos pequenos.

Leia também:  Coder mantém equipes sob alerta durante forte chuva

Diante do índice médio superior a 3,5 mil crianças nascidas na Santa Casa de Rondonópolis, a cada ano, e a consequente necessidade da carteirinha para registrar a vacinação e o desenvolvimento de meninos e meninas, os gestores municipais esperam que o Ministério da Saúde consiga regularizar a remessa do material para a cidade, antes que o estoque produzido com recursos próprios se esgote.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.