Um Gabinete de Gestão de Crise e forças tarefa Operacional e de Inteligência foram montados pela Secretaria de Segurança Pública (Sesp) para o acompanhamento das manifestações populares que acontecerão no Estado nos dias 13 e 15 de março.

Todo o trabalho integrado será coordenado pela Sesp com apoio das instituições da segurança (Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Corpo de Bombeiros e Politec).

O Gabinete de Gestão de Crise instalado no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) estará acompanhando as ações dos operadores da segurança e os respaldando na tomada de decisões caso ocorra alguma eventualidade.

A força tarefa da Inteligência será inter-agências com participação de entes estaduais e federal, de forma colaborativa no monitoramento das manifestações.

Leia também:  Após 25 anos, homem acusado de matar namorada é preso em Santa Rita

A força tarefa operacional coordenará todas as ações ostensivas de preservação da ordem pública e o trabalho de investigação caso ocorra eventos criminosos nas manifestações.

Esse modelo de atuação integrada já foi utilizado com sucesso na condução da Segurança Pública durante os jogos da Copa do Mundo em Cuiabá.

“É nosso dever assegurar os direitos constitucionais do cidadão, entre eles o direito à livre manifestação do pensamento e sua participação efetiva no regime democrático, bem como garantir um ambiente de tranquilidade para que as manifestações populares, independente do seu conteúdo ideológico, transcorra de forma pacífica”, destacou o secretário Executivo de Segurança Pública, Fábio Galindo.

Para garantir a tranquilidade nas manifestações, a Polícia Militar irá empregar centenas de policiais do Comando Regional de Cuiabá (CRI), com apoio do Comando Especializado (Cesp) e da Diretoria de Agência Central de Inteligência (Daci).

Leia também:  Força Tática apreende arma com munição e homem é detido por porte ilegal
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.