Foto: Assessoria
Os senadores José Medeiros (PPS-MT), Cristovam Buarque (PDT-DF), Reguffe (PDT-DF) e João Capiberibe (PSB-AP) – Foto: Assessoria

Os senadores José Medeiros (PPS-MT), Cristovam Buarque (PDT-DF), Reguffe (PDT-DF) e João Capiberibe (PSB-AP) protocolaram nesta sexta-feira (20), no Palácio do Planalto, ofício pedindo o veto da presidente Dilma Rousseff (PT) ao aumento de quase 200% do valor destinado ao fundo partidário no Orçamento Geral da União para 2015. O documento foi entregue no gabinete do ministro de Relações Institucionais, Pepe Vargas.

Outros nove senadores também assinaram o pedido. São eles: Ana Amélia (PP-RS), Lasier Martins (PDT-RS), Telmário Mota (PDT-RR), Waldemir Moka (PMDB-MS), Randolfe Rodrigues (PSOL-AP), Romário (PSB-RJ) e Roberto Rocha (PSB-MA).

Aprovado pelo Congresso Nacional, na última terça-feira (17), o Orçamento foi enviado ao Executivo para sanção.

Leia também:  Câmara dos Deputados deve votar criação da Federal de Rondonópolis em agosto

Os parlamentares discordam do aumento do repasse ao fundo de R$ 289,6 milhões em 2014 para R$ 867,6 milhões em 2015 (199,6% a mais). No ofício a presidente, os senadores se dizem “indignados” com a decisão do Congresso. “Em um momento de severas restrições fiscais e ainda de desconforto da população para com partidos políticos consideramos absolutamente conveniente que esta norma seja vetada”, diz trecho do documento.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.