Após assembleia geral da categoria, o Sindicato dos Servidores do Detran-MT(Sinetran-MT)  decidiu rejeitar o cronograma apresentado pelo governo na última sexta-feira (6) para o concurso público para o preenchimento de vagas do Detran-MT.

“Analisamos o cronograma apresentado pelo governo e decidimos manter a greve, até que o governo apresente de fato uma proposta plausível que atenda a demanda do órgão”, afirmou a presidente do Sinetran-MT Daiane Renner.

O governo apresentou um cronograma na última sexta-feira (6) através do líder de governo na Assembléia Legislativa Wilson Santos (PSDB). O ponto divergente é que o governo quer rever alguns pontos no edital, só que não apresenta para os servidores quais são esses pontos. “O governo diz que há falhas para ganhar tempo, mas não apresenta quais são porque simplesmente não tem erros, tem até o parecer da controladoria dado em dezembro de 2014 que atesta a legalidade e conformidade no processo e no edital. E simplesmente suspendeu o edital sem analisar a demanda e a urgência que o órgão tem”, afirma Daiane.

Leia também:  Rodovias de MT registram 268 queimadas durante período proibitivo

No cronograma o governo quer que os servidores voltem a trabalhar, porém com a condição de que sejam refeitos diversos procedimentos já executados sem justificar o porquê, com vistas a alterações no edital, de natureza também não esclarecida. “Como vamos retornar sem saber o que vai ser modificado? Precisamos, ainda, de um acordo coletivo para o fim da greve em que haja o compromisso do Governo em publicar o edital do concurso público no menor tempo possível e em não haver represálias aos servidores, só que o governo não se posicionou sobre isso. Não vamos retornar até que o Governo dê uma posição completa sobre o que será feito”, explica Daiane.

O governo questiona a contratação dos 50% dos aprovados em concurso no segundo semestre deste ano, com um impacto de R$ 5 milhões com contratação a partir de julho. Eles querem rever esse ponto sendo que não foi o sindicato que fez o estudo, mas o setor competente da Secretaria de Administração.  “Temos R$ 138 milhões de orçamento para este ano, sendo que o orçamento destinado especificamente a folha de pagamento já garante a contratação dos concursados. Além disso o impacto representa apenas três dias de arrecadação da Entidade”, comentou Daiane.

Leia também:  Primeiro mês registra queda de 43% no número de focos de calor

Outro ponto seria enviar novamente para a Controladoria Geral do Estado (PGE) revisando a demanda do Detran, fazer uma nova adaptação do concurso, visto que foi feito um estudo técnico pela comissão de concurso para ver as áreas que mais exigem contratação imediata. “O concurso é fundamental”, finaliza a presidente do Sinetran.

A categoria deve ir até a SAD protocolar a resposta de recusa do cronograma.

PANORAMA

Servidores das Ciretrans de Mato Grosso vieram para participar da Assembleia geral da categoria e trouxeram as reivindicações.  Algumas Ciretrans simplesmente não têm vistoriador e todas enfrentam situação precária das instalações e problemas de internet, dentre outros.

Apesar da grande adesão, os 30% dos serviços estão sendo mantidos com cargos comissionados e também com servidores que têm aberto as portas para atender a demanda. Daiane lembrou ainda da farsa que a presidência do Detran armou fechando as portas da diretoria de veículos na sede em Cuiabá, dispensando servidores que cumpriam o mínino de atendimento para alegar que os servidores não estão cumprindo a lei. “Notificamos a casa civil sobre esse desrespeito com os servidores e com a população forjando uma situação falsa. Ao invés de tentar prejudicar os servidores, a gestão do Detran deveria se empenhar para uma boa resolução do impasse”, disse Daiane.

Leia também:  Paranatinga | Atleta de Jiu Jitsu conquista duas medalhas de ouro em campeonato internacional

 

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.