O preço estampado na vitrine é R$ 14,99, a sensação para o consumidor é que não custa nem R$ 15, mas pagando com notas de R$ 10 e R$ 5, dificilmente a pessoa espera ou recebe o troco.

O que muitos não sabem é que caso o lojista não possua o troco de R$ 0,01, o consumidor pode recorrer os seus direitos embasados no código do consumidor.

Apesar de o Banco Central ter parado de fabricar as moedas de R$ 0,01 em 2004, muitos lojistas ainda adotam preços terminados em valores quebrados, é um tipo de estratégia de marketing, a loja não põe o preço cheio para criar o efeito psicológico no consumidor que vê, por exemplo, R$ 14,99 e tem a sensação de que não é nem R$ 15.

Leia também:  Dois em cada três alimentos consumidos nas cantinas têm baixo valor nutricional

O consumidor deve ficar atento mesmo que o valor seja insignificante, e exigir que o comerciante reduza o preço para baixo, por exemplo, se o preço do produto for R$ 14,99 o lojista deve cobrar R$ 14,95 ou R$ 14,90.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.