Campeão da 1ª Classe,  Mário Meira - Foto: assessoria
Campeão da 1ª Classe, Mário Meira – Foto: assessoria

A 2ª etapa do Circuito Mato-grossense de Tênis, fase Círculo Militar de Cuiabá, terminou no último fim de semana, de 23 a 25 de abril. O evento, organizado pela Federação Mato-grossense de Tênis (FMTT), contou com a participação de 72 tenistas. E o campeão da 1ª Classe, a principal categoria da modalidade, foi Mário Meira com placar de dois Sets a zero (6/1 – 6/0) contra André Sandro. A etapa continua em outros clubes da capital e interior.

De acordo com o campeão do Círculo Militar e empresário dos transportes, Mário Meira, 36 anos, praticante de tênis há dez anos, ele já foi campeão estadual em 2012 e 2013. Ele diz que em 2014 ficou fora das quadras por conta do primeiro filho, que precisou do apoio do pai na administração dos cuidados do recém-nascido. E que neste ano vem com vontade de repetir a façanha dos anos anterior e subir novamente ao pódio.

Leia também:  União e Cuiabá ficam no empate Luthero

“Já consegui vencer neste ano a 1ª etapa do Circuito de Tênis, na categoria 1ª Classe acima dos 34 anos, e também essa fase da 2ª etapa no Círculo Militar. As somas dos pontos dessas vitórias me deixam bem posicionado no ranking. Pretendo participar de todas as sete etapas do Circuito e alcançar ao final do ano o título de campeão estadual. Para isso tenho praticado três vezes por semana”, comenta Mário Meira.

Contexto

A 1ª etapa do Circuito Mato-Grossense de Tênis 2015 foi realizada no mês de março em Cuiabá. A 2ª etapa ocorre entre abril e maio em 8 cidades. A próxima será em junho. Ao todo o circuito terá sete etapas, subdivididas em três torneios: série Gold Cup, com quatro fases, série Silves Cup, com duas e Master Gold Cup, com uma. Os campeões estaduais serão definidos apenas ao término da última etapa. Vencerão aqueles que somarem mais pontos no ranking.

Leia também:  Rodada "madrasta" coloca Luve de volta ao Z-4

Participação Especial

Cinco tenistas de Alto Araguaia, do Sudeste mato-grossense, viajaram 420 km até a capital para participar da competição nas categorias 12, 14 e 16 anos. Todos eles custeados por um projeto social chamado “Todos no Tênis”, que é fomentado pelo Ministério Público, Poder Judiciário e Prefeitura Municipal de Alto Araguaia. E sob a tutela do professor e fundador do projeto, Carlos Henrique Rezende Carvalho, mais conhecido como Rochinha.

“Idealizei o projeto quando ainda era estudante de Educação Física. Mas só consegui colocá-lo para funcionar após formado. Atualmente nós trabalhamos com 160 crianças e adolescentes em vulnerabilidade social de Alto Araguaia. Mas a ideia já difundiu para outras quatro cidades. Há projetos como este funcionando, sob a gestão de outros profissionais do tênis, em Nova Xavantina, Barra do Garças, Campo Verde e Primavera do Leste”, conta Rochinha.

Leia também:  Campeonato de futebol society acontece em zona rural de Rondonópolis

Cenário Feminino

De acordo com o vice-presidente da FMTT, Wallace Romio, a federação está planejando ações para promover o desenvolvimento do tênis na categoria feminina. Dos 72 desportistas que participaram do torneio no Círculo Militar, apenas oito eram mulheres. Segundo ele, há muitas tenistas em Mato Grosso, porém pouca participação delas nas competições.

“O principal reflexo desse baixo envolvimento feminino nos torneios oficiais é a dificuldade de se formar atletas para disputar os certames nacionais. Mas essa característica não é só do nosso Estado. Isso também ocorre no restante do país. E por isso nós ainda vamos encontrar formas de atrair a atenção delas”, afirmou o vice-presidente da FMTT.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.