Jozelma do Nascimento Pesqueira Gimenes, morta com um tiro no peito dentro da própria casa - Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal
Jozelma do Nascimento Pesqueira Gimenes, morta com um tiro no peito dentro da própria casa – Foto: Reprodução / Arquivo Pessoal

Marcos Antônio Lopes, acusado de matar a empresária Jozelma do Nascimento Pesqueira Gimenes, foi condenado a 13 anos e 4 meses de prisão em regime fechado. O julgamento aconteceu nesta terça-feira (14) no Tribunal do Júri Popular da Comarca de Rondonópolis. O crime ocorreu em 12 agosto de 2007, a empresária, na época com 41 anos, foi assassinada com um tiro no peito dentro de casa, no centro de Rondonópolis.

De acordo com a filha da vítima, Rafaela Gimenes, a defesa do acusado entrou com o pedido de delação premiada e conseguiu reduzir a pena de Marcos Antônio Lopes.

Ainda conforme Rafaela. esta foi a 3ª vez que o julgamento foi marcado, Inicialmente, foi agendado para novembro de 2013, mas o mandante do crime não foi intimado.

Leia também:  Com ciúmes da ex-namorada, homem invade hospital e esfaqueia paciente em MT

Ontem também estava marcado o julgamento do ex-genro da vítima, Fernando Henrique de Souza, mas devido à falta de intimação de uma das testemunhas de defesa o processo foi desmembrado e o julgamento remarcado para o dia 7 de julho deste ano.

JULGAMENTO

O julgamento faz parte da ‘Semana Nacional do Júri’, que acontece entre os dias 13 a 17 de abril, e está sendo conduzido pelo juíz Dr. Wladimir Perry e aberto a população.

A sentença deve ser dada através de um júri popular. Caso os convocados ao júri não compareçam, estão sujeito à multa que variam de um a dez salários mínimos.

O CRIME

A empresária foi assassinada dentro de casa com um tiro no peito pelo acusado Marcos Antônio Lopes, a mando do ex-genro da vítima, Fernando Henrique de Souza. Na época, eles aproveitaram que a vítima e o marido haviam saído para uma festa e simularam um assalto.

Leia também:  Dupla boliviana é presa com 480 kg de cocaína dentro de avião

De acordo com Marcos Antônio, que foi preso meses após o crime, ele havia sido contratado pelo ex-genro da vítima, Fernando Henrique, para roubar as joias da casa e aguardar a empresária para matá-la. Na ocasião, Fernando ainda explicou que a vida do ex-sogro deveria ser poupada, pois ele era a garantia do recebimento do dinheiro do seguro.

Na época do crime, a filha da vítima relatou que o objetivo de Fernando, ex-namorado dela, era para que ela voltasse a morar em Rondonópolis e reatasse o namoro com ele. O relacionamento havia acabado há algum tempo e a jovem teria mudado para Manaus (AM). Fernando não aceitava o fim do namoro e pedia para que ela retornasse a cidade.

Leia também:  Associação criminosa | Dois integrantes são detidos roubando 16 celulares na Vila Olinda
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.