Diretoria do Hospital do Câncer - Foto: assessoria
Diretoria do Hospital do Câncer – Foto: assessoria

Uma Câmara dos Deputados de portas abertas, trocando experiências e ideias sobre políticas públicas por meio de um encontro entre a sociedade e seus governantes. Este é o objetivo do programa Câmara Itinerante que passou por Cuiabá nesta sexta-feira (24).

A comitiva, liderada pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), contou com a participação de parlamentares de outros estados e, principalmente, da bancada federal de Mato Grosso. Esta é a 6ª edição do programa que pretende visitar outros 20 estados e o Distrito Federal.

Os deputados estiveram no Hospital do Câncer de Mato Grosso onde conheceram as instalações da instituição e o trabalho desenvolvido pela diretoria e seus voluntários. Na ocasião foram distribuídas cartilhas orientativas.

Leia também:  Fachin determina prisão de Joesley Batista e Ricardo Saud, da J&F

O material, produzido pela Câmara dos Deputados, divulga os direitos dos pacientes e o que já foi feito para melhorar a qualidade de vida daqueles que sofrem ou sofreram com esta doença. Conquistas como aposentadoria por invalidez, auxílio-doença, cartão de estacionamento, cirurgia de reconstrução mamária, isenção do imposto de renda e IPTU, medicamentos gratuitos, entre outros, são algumas informações incluídas na cartilha.

O presidente do Hospital do Câncer, Laudemi Moreira Nogueira, retratou a dificuldade para custear os gastos da instituição com o baixo valor repassado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “Um exame que nos hospitais particulares custa 1.600 reais, nós fazemos por 700 reais, preço de custo. O SUS nos paga apenas 32 reais e 60 centavos e ainda nos obriga a fazê-lo”, lamenta.

Leia também:  Vereador Thiago Silva propõe criação de Programa de Educação Financeira
Deputado Sachetti e presidente da Câmara Eduardo Cunha - Foto: assessoria
Deputado Sachetti e o presidente da Câmara Eduardo Cunha – Foto: assessoria

“Precisamos tentar corrigir essa deficiência do SUS, que não consegue remunerar nem o custo para a prestação de um serviço essencial para a população. Este é um assunto que o parlamento tem que debater com a sociedade. Se nós queremos preservar vidas ou usar recursos que são desperdiçados com outras situações políticas que não acrescentam, em nada, a preservação da vida dos brasileiros”, observou Eduardo Cunha. “Um dos debates que existe é a vinculação obrigatória de um percentual do Produto Interno Bruto (PIB) em saúde, que pode ser um caminho para que a gente possa ter mais recursos para a saúde e, com isso, corrigir esses desvios da tabela do SUS”, completou.

Leia também:  Primavera do Leste deve ter eleições no dia 19 de novembro

O deputado Adilton Sachetti (PSB-MT), que tem a saúde como uma das prioridades em seu mandato, também participou do Câmara Itinerante e reafirmou o seu compromisso com o Hospital do Câncer de Mato Grosso.

“Vou destinar parte das minhas próximas emendas parlamentares para este hospital e para a Santa Casa de Cuiabá, para o setor de oncologia. Essa é uma doença que maltrata muito os pacientes e seus familiares e se eu tenho a oportunidade de ajudar, vou fazê-lo. Saúde é fundamental para todo ser humano”, ressaltou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.