Os caminhoneiros podem entrar de greve novamente a partir de hoje (22) em todo o Brasil caso não tenham suas reivindicações atendidas pelo governo federal. As informações foram repassadas pelo Presidente do Sindicato dos Caminhoneiros de Mato Grosso – MT, Roberto Costa nesta quarta-feira (22).

O prazo pedido pelo governo para tentar um entendimento com o setor de cargas encerrou ontem (21). A categoria aguarda a apresentação da tabela de custo que possa embasar um preço mínimo para o transporte de mercadorias ainda hoje.

“O governo federal irá realizar uma reunião hoje às 14h em Brasília. Após essa reunião, caso não tivermos uma resposta, iremos paralisar em todo o Brasil” pontua Roberto.

Leia também:  Em visita técnica, equipe da Sema conheceu de perto a estrutura da Itaipu Binacional

O movimento de caminhoneiros deve se encontrar com representantes do governo federal na sede do Ministério dos Transportes. Em Brasília, são esperados mais de 200 líderes do movimento que reúne três setores: caminhoneiros independentes, pequenas transportadoras e grandes contratantes.

O presidente ainda ressalta que caso seja decretado a greve, o Sindicato não irá fornecer água e nem alimento para os caminhoneiros. “Desta vez não iremos fornecer nada. Nem água, nem comida. O caminhoneiro deve ficar consciente disso. Se não estiver preparado fique em casa, pois vão ficar parados na estrada” ressalta Roberto Costa.

VEJA TAMBÉM

Entrevista |‘Se até dia 22 não se apresentar solução, é possível que ocorra outra greve dos caminhoneiros’

Leia também:  Cinco hospitais filantrópicos devem receber ajuda emergencial do governo de MT
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.