Foto: reprodução
Foto: reprodução

Promover melhorias na estrutura do horto florestal de Rondonópolis e conscientizar os frequentadores sobre a importância da preservação ambiental. Essa é a proposta dos representantes da multinacional francesa Louis Dreyfus Commodities que iniciaram a discussão do projeto de responsabilidade social em reunião com a secretária-chefe do Gabinete de Desenvolvimento Econômico, Stefânia Pasqualotto; e o secretário de Meio Ambiente, Lindomar Alves, na tarde desta quarta-feira (29).

Dentre as ações sugeridas estão a de reforma dos brinquedos do parque infantil, que deve ganhar pintura e mais cercamento para evitar o contato de cães e gatos e a implantação de serviço de coleta de materiais recicláveis. A ideia é envolver a mão-de-obra voluntária de funcionários da empresa e da prefeitura, além de profissionais parceiros do grupo, como arquitetos. A coleta seletiva deve beneficiar entidades assistenciais com a doação do material que pode ser comercializado e revertido em recursos.

Leia também:  ACIR promove palestra para garantir negócios mais seguros

Palestras educativas e de conscientização devem se somar aos trabalhos de revitalização do horto florestal. Além dos temas relacionados à preservação ambiental, a comunidade deve receber informações também sobre cuidados com a saúde. Esta deve ser a segunda etapa do projeto denominado ‘meio ambiente para um mundo melhor’. Nos últimos três anos a empresa trabalhou em parceria com a Secretaria de Educação e a UFMT para fazer a conscientização dos alunos das escolas municipais, com oficinas e concursos de frases sobre o tema.

Stefânia Pasqualotto que acolheu a iniciativa da unidade da multinacional francesa e organizou a reunião dos representantes com o secretário Lindomar Alves, avalia que o elo entre a Pasta de Desenvolvimento Econômico e a empresa é fundamental para garantir o sucesso da ação de responsabilidade social. “Essa proximidade nos dá a oportunidade de trabalharmos juntos na defesa da preservação ambiental e outros interesses sociais”, observa.

Leia também:  Após 10 anos, Censo Agro inicia no dia (9) a coleta de dados da região

Lindomar Alves lembrou que o horto é uma unidade de conservação que obedece a normas da legislação e tem o acompanhamento direto do Conselho Municipal de Meio Ambiente. Portanto, os conselheiros ambientais devem avaliar e aprovar a proposta. O secretário convidou os representantes da Louis Dreyfus para participarem da próxima reunião do Conselho, prevista para acontecer a partir das 8 horas da terça-feira (5). Os funcionários da multinacional devem apresentar o projeto aos conselheiros e defender a iniciativa de caráter socioambiental.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.