Foto: Nicholas Kamm / AFP Photo
Foto: Nicholas Kamm / AFP Photo

“Sou candidata à presidência”, anunciou neste domingo a ex-primeira-dama e ex-secretária de Estado Hillary Clinton, que tentará, pela segunda vez, ser a primeira mulher presidente dos Estados Unidos. Sete anos depois de sua derrota para Barack Obama nas primárias do Partido Democrata, Hillary Clinton se lança à arena eleitoral como a franca favorita para uma dura batalha de 16 meses.

O anúncio foi feito através de um vídeo divulgado no site hillaryclinton.com. Com 67 anos de idade, Hillary é por ora a única pré-candidata presidencial democrata, e domina as pesquisas dentro de seu partido. “Os americanos precisam de um defensor. Eu quero ser esse defensor”, afirmou Hillary em seu primeiro vídeo de campanha. “Eu me lanço à arena para ganhar o voto de vocês”.

As primárias começarão no princípio de 2016, em Iowa e New Hampshire. A eleição presidencial acontecerá em novembro. Hillary Clinton teceu uma aliança com Barack Obama, seu adversário nas primárias de 2008 e que se tornou seu amigo. “Ela foi uma candidata formidável em 2008. Seu apoio à minha candidatura foi muito importante na eleição geral. Foi uma excelente secretária de Estado. É minha amiga. Acho que seria uma excelente presidente”, disse Obama no apagar das luzes da Cúpula das Américas, no Panamá.

Leia também:  Criança de 3 anos foi a única sobrevivente em queda de avião na Rússia

“Hillary Clinton daria uma excelente presidente dos Estados Unidos”, enfatizou falando aos jornalistas. Seu sucessor à frente do departamento de Estado, John Kerry, também prestou homenagem a ela ao destacar o “trabalho formidável para reconstruir laços destroçados nos anos anteriores”, declarou à ABC. A primeira autoridade estrangeira a dar seu apoio à candidatura de Hillary foi o primeiro-ministro francês Manuel Valls. Cerca de uma hora depois do anúncio, ele postou a mensagem “Good Luck @HillaryClinton” em seu Twitter.

Família talentosa

O lançamento de sua candidatura às primárias democratas destará uma avalanche de doações por parte de uma ampla rede de apoio. Sua equipe organizou cada passo durante meses, contratando especialistas para cada segmento e setor da campanha. No sábado, o núcleo central da campanha se reuniu em um escritório no Brooklyn, Nova York, onde Robby Mook, o chefe da equipe, entregou um memorando a cada líder do grupo pedindo muita união nos próximos meses.

Leia também:  Pesquisa no Reino Unido identifica 27 genes que podem prevenir tumores

De acordo com o site especializado Politico, o memorando assinala: “Somos uma família diversificada e talentosa, e cuidados uns dos outros”, em uma mensagem que parecer querer evitar as constante guerras internas que minaram a equipe de campanha de Hillary em 2008.

O objetivo central da caminha, afirma o documento, é “dar a cada família, cada pequeno negociante e cada americano um caminho para a prosperidade duradoura, elegendo Hillary Clinton como a próxima presidente dos Estados Unidos”.

Iowa e New Hampshire

O início de sua campanha será seguido por viagens Iowa e New Hampshire, estados onde começam as primárias que definem os candidatos dos dois principais partidos. Hillary já tem equipes organizadas no Iowa, um terreno que serve de teste para o resto da campanha eleitoral.

Leia também:  Jorge Glas, vice-presidente do Equador é preso por propinas da Odebrecht

O professor Steffen Schmidt, da Universidade do Iowa, disse à AFP que Hillary deveria “pegar um ônibus e percorrer os 99 condados do Iowa e conhecer as pessoas nas lanchonetes”. A esposa do ex-presidente Bill Clinton as lidera as pesquisas entre os democratas, e aparentemente 60% dos eleitores registrados nesse partido já anunciaram que estão dispostos a votar nela nas primárias.

Hillary se torna assim a terceira figura política – e a mais importante – a anunciar suas aspirações presidenciais. Os senadores republicanos Ted Cruz e Rand Paul também anunciaram suas candidaturas nas últimas semanas. O senador republicano Marco Rubio deve anunciar sua candidatura nesta segunda-feira e o ex-governador da Flórida Jeb Bush está avaliando a possibilidade.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.