Com o objetivo de esclarecer e debater as políticas públicas de saúde para gestantes e bebês, acontecerá no próximo dia 28, às 19h, no auditório da Universidade Federal de Mato Grosso, o Movimento pela Humanização do Parto e do Nascimento de Rondonópolis.

De acordo com a Enfermeira Karine Lima, o modelo de assistência ao parto e nascimento na cidade ainda caminha na contramão das recomendações da Organização Mundial de Saúde e Ministério da Saúde que preconizam a humanização da assistência ao parto e nascimento como uma medida de grande importância pelos benefícios às mulheres e seus bebês.

Muitas gestantes, segundo a Enfermeira, desconhecem seus direitos tais como: ter acompanhante em todos os momentos; ser informada, bem como consultada sobre toda conduta e intervenção durante a gestação, parto e pós parto; ter liberdade de movimentação durante o trabalho de parto; acesso a alimentação e métodos alternativos para alívio das contrações. “Neste tipo de assistência, a mulher é protagonista desse momento tão importante em sua vida e de sua família.”

Leia também:  Escola pega fogo e alunos ficam sem aula na Vila Operária

Karine defende que este modelo de assistência é perfeitamente factível em Rondonópolis e não significa ausência de assistência, como muitos propagam equivocadamente. Para esclarecer estas e outras questões é que o evento será realizado. “Pretendemos congregar diferentes atores – mulheres, sejam elas mães, gestantes e futuras gestantes bem como seus familiares, profissionais da saúde, doulas, acadêmicos dos cursos de enfermagem, medicina, psicologia além de gestores das políticas públicas de saúde – para definir encaminhamentos e uma agenda de ações que colabore com a mudança do modelo de atenção à gestação e parto em Rondonópolis.”

O evento começará com a exibição do filme “O Renascimento do Parto”, que retrata o tipo de assistência ao parto e nascimento no Brasil. A partir dos elementos apresentados no filme iniciará um diálogo sobre ações e proposições para, de fato, cumprir com os princípios da política de humanização do parto e nascimento e iniciar um debate sobre a humanização do parto e nascimento no município de Rondonópolis.

Leia também:  Falta de placas de identificação em ruas dificulta localização em bairros

O Movimento pela Humanização do Parto e Nascimento de Rondonópolis é realizado em parceria com ReHuNa (Rede Pela Humanização do Parto e Nascimento), Dandara Grupo de Apoio ao Parto, e Curso de Enfermagem UFMT. O evento é gratuito.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.