O plenário do Senado aprovou, nesta quarta-feira (29.04), Medida Provisória (MP) 661/2014, que abre crédito de R$ 30 bilhões ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), para refinanciamento das dívidas feitas por caminhoneiros.

O senador Blairo Maggi, relator revisor da matéria, lembrou que a MP cumpre negociação feita entre esses profissionais e o Governo.

“Empenhei-me, juntamente com vários colegas, na greve e sei que a aprovação dessa matéria é da maior importância para que se cumpram os compromissos com essa categoria que é tão importante para o país”, anunciou.

Com a aprovação da Medida Provisória, caminhoneiros com renda anual de até R$ 2,4 milhões passam a ter o direito de repactuarem suas dívidas com os mesmos juros contratados pelo Finame e Pró Caminhoneiro. Os que têm renda anual acima desse montante, também entram na renegociação. Mas, nesse caso, os juros serão de mercado.

Leia também:  Presidente da Câmara compõe comitiva de autoridades para lançamento de obra e reunião sobre a Saúde

“Nós estamos, neste momento, dando as condições para que esse problema do endividamento desse setor, de extrema importância para a economia nacional, seja solucionado”, comemorou.

Desbloqueio

O parlamentar lembrou da compreensão dos caminhoneiros, que desde o último sábado (25.04), liberaram as estradas, após uma segunda tentativa de paralisação.
A MP 661/2014 encerra mais uma fase das negociações com a categoria e, o texto seguiu para sanção da presidente Dilma Rousseff.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.