Foto: assessoria
Foto: assessoria

Cinco autores de roubos de veículos e um suspeito de tráfico de drogas foram presos, na manhã desta quarta-feira (15.04), pela Delegacia Especializada de Repressão a Roubos e Furtos de Veículos Automotores (Derrfva), da Polícia Judiciária Civil, durante a operação “Cárcere”, para cumprimento de cinco mandados de prisão preventiva e seis buscas e apreensão.

Foram presos: Wellington Ferreira da Silva, 20, Reginaldo Campos, 24, Juender da Mata Fernandes Rocha, 20, Willian Thomas Guedes, 27 anos, Jonathan da Mata Fernandes Rocha, 22, e Romasses de Souza Rodrigues, 18 anos. Cinco respondem por roubos de veículos e um foi preso em flagrante por tráfico de drogas.

A prisão em flagrante por tráfico de drogas ocorreu durante o cumprimento das buscas, em Cuiabá. O suspeito Juender da Mata Fernandes Rocha foi flagrando com 1 quilo de maconha. As ordens judiciais foram cumpridas em Cuiabá e Várzea Grande por cerca de 50 policiais civis, entre delegados, investigadores e escrivães, sob a coordenação da Regional de Cuiabá, por meio do delegado Walfrido Franklin Nascimento.

Leia também:  Concessionária é acionada para resolver problema e carro pega fogo após curto circuito

O delegado titular da Especializada, Wagner Bassi, informou que a operação ainda está em andamento e foi dividida em duas etapas, a primeira chamada de “Cárcere”, para cumprimento das ordens de prisão e buscas na casa de autores de roubos de veículos, ocorridos nos últimos 30 dias, e a segunda parte, denominada “Desmanche”, para buscas em oficinas, com suspeitas de desmanches de carros e motocicletas, e lojas de vendas de peças usadas de veículos.

“Não é uma quadrilha única, mas membro de bandos que estão atuando em roubos de carros, dos quais fomos identificando os autores e pedindo as prisões. Agora estamos indo em oficinas apontadas em nossas investigações para uso de desmanche de veículos”, detalhou o delegado Wagner Bassi.

Leia também:  Caminhão tanque é apreendido com 25 mil pacotes de cigarros na BR-364

A operação “Cárcere” visa manter os autores de roubos de veículos presos por mais tempo, por isso a prisão preventiva. A segunda operação “Desmanche” objetiva fiscalizar oficinas, que seriam usadas como fachada para a desmontagem de veículos, remontagem de novo, e venda irregular de peças usadas no mercado.

De acordo com o delegado Wagner Bassi, das sete oficinas e lojas de venda de peças de veículos, em cinco foram encontrados vários produtos, sem numeração, de origem suspeitas, que os peritos em veículos, da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), levarão de 24 horas até 30 dias para descobrir a numeração original e assim confirmar se são peças de veículos roubados ou furtados.

Leia também:  Motorista é preso com mais de R$ 22 mil escondidos dentro da calça em MT

Em março, a Delegacia Especializada de Roubos e Furtos de Veículos Automotores fiscalizou 12 oficinas e nos locais identificou vários produtos ilícitos, culminando na prisão dos proprietários de três locais, pelo crime de receptação qualificada. “Agora estamos fiscalizando mais 7, com ordem judicial, e apoio de dois peritos”, finalizou Bassi.

Os trabalhos integram a operação “Actio Auctoritatis”, da Polícia Judiciária Civil, que visa intensificar as ações contra roubos em Mato Grosso.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.