Foto: Thinkstock/Getty Images
Foto: Thinkstock/Getty Images

A cor dos alimentos diz muito sobre eles. Os roxos, por exemplo, baixam o colesterol e previnem doenças cardíacas. “Frutas e vegetais arroxeados são fonte de antioxidantes, antocianina, fibras e vitamina B, aliados na redução do colesterol ruim”, diz o cardiologista Marcelo Bertolami, do Instituto Dante Pazzanese, em São Paulo.

Cru é melhor

Comer os vegetais in natura garante todos os benefícios desse tipo de alimento. Se precisar cozinhá-los, aproveite a água, cheia de nutrientes, para o preparo de sopas e caldos.

•Açaí: rico em gorduras monoinsaturadas e poli-insaturadas, que baixam o colesterol ruim e aumentam o bom. Isso reduz o risco de infarto.

•Amora: além de rica em antioxidantes, ela tem muitas fibras – o que ajuda a reduzir a gordura e o açúcar no sangue.

Leia também:  Tudo que você precisa saber sobre próteses dentárias

•Cebola roxa: aumenta a produção de alicina e aliina, enzimas que combatem o colesterol ruim. O ideal é consumir 1/2 cebola por dia.

•Ameixa: tem compostos capazes de equilibrar as taxas de glicose, triglicérides e colesterol

•Batata-doce roxa: repleta de fibras, ajuda a baixar o colesterol e melhora a digestão.

•Berinjela: contém saponina, que quebra as moléculas de gordura e impede sua absorção.

•Repolho roxo: também é rico em fibras que “varrem” o colesterol do sangue.

•Uva: fonte de resveratrol e flavonoides, antioxidantes que controlam o triglicérides. Coma a fruta com a casca!

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.