Foto: Assessoria
Os postes na localidade são de madeira, alguns estão em situação precária – Foto: Assessoria

As constantes falhas no fornecimento de energia elétrica e as condições precárias dos postes de iluminação é uma antiga reivindicação dos moradores de ‘Varjão’, zona rural do município de São José do Povo (MT). De acordo com os moradores, os postes são de madeira e alguns está ameaçando ceder, devido ao estado de deterioração, enquanto em outros, o problema é a fiação.

De acordo com o vereador Paulo do Galo (PSC), que atendeu os moradores da região, vem cobrando soluções por parte da Energisa – Cemat.

VEREADOR PAULO DO GALO - SÃO JOSÉ DO POVO“Já foram enviados ofícios, feitas reivindicações à Cemat. Houve uma reunião em janeiro de 2014 e depois, em dezembro do ano passado, houve uma audiência da Cemat com os moradores, vereadores e o prefeito. Foram apresentados os problemas, tanto do município quanto da região do ‘Varjão’, o representante chegou ir até o povoado com os vereadores para verificar a situação, dita ‘preocupante’ por ele, mas até agora nada foi resolvido,” declarou.

Leia também:  Presidente do Senado dá ultimato para que senadoras da oposição permitam votação

Para o pecuarista e morador da localidade, Edivaldo Gonçalves, as condições precárias dos postes representam perigo a vida dos moradores.

O transformador de energia fica a cerca de 200 metros do povoado - Foto: Assessoria
O transformador de energia fica a cerca de 200 metros do povoado – Foto: Assessoria

“Já foi reclamado, já fomos na Cemat, tem um poste que está prestes a cair. A empresa falou que ia tomar providências e até agora nada. Aqui a nossa energia também é muito fraca, precisamos de uma energia de qualidade,” relatou.

Segundo ele, sete casas dependem de um transformador que fica localizado a mais de 200 metros do povoado. Muitos moradores já perderam aparelhos devido a falha de energia na região, bem como produtos que são armazenados e dependem da rede elétrica.

Energisa (CEMAT)

Coordenador da Rede Cemat, Victor, relatou que a colaboração dos consumidores para que façam uma solicitação nos canais de atendimento ou posto local da empresa, para que possa tomar as devidas providências. De acordo com ele, a empresa necessita de 180 dias para fazer, se necessário, a cotação de preço, o projeto e execução do serviço.

Leia também:  Vereador Thiago Silva comemora aprovação de área para construção da Unemat

Quanto a qualidade da energia no município, o coordenador informou que está sendo construída uma 2ª linha que ligará Rondonópolis a São José do Povo e servirá de apoio para a cidade. “Uma parte da construção já foi concluída, está faltando apenas a instalação de um religador automático,” relatou.

Com relação aos postes, será enviado um técnico a localidade para verificar a situação e a rede.

Entrada do povoado 'Varjão' - Foto: Assessoria
Entrada do povoado ‘Varjão’ – Foto: Assessoria
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.