O UFC está implantando um novo programa antidoping, anunciado no último mês de fevereiro, e a nova medida da organização foi contratar um dos nomes mais famosos neste meio. Jeff Novitzky foi chamado para ser o vice-presidente da área de “Saúde e Performance dos Atletas”, tendo papel importante para os novos planos do UFC, de fazer um cerco maior ao uso de substâncias ilícitas e de punir com mais rigos lutadores que burlarem as regras.

Novitzki ficou conhecido por diversas investigações de casos de doping, sendo o líder na busca de provas do caso Lance Armstrong – ciclista que venceu sete Voltas da França, mas depois admitiu ter usado substâncias ilícitas, contrariando anos a fio que passou negando doping.

Leia também:  José Aldo terá a revanche pelo cinturão contra o atual campeão Max Holloway

O norte-americano, já trabalhou no serviço de receita interna do governo dos EUA, foi agente especial da FDA (Administração de Alimentos e Drogas) e também esteve na investigação do caso Balco, e de nomes como Marion Jones, Tim Montgomery e Justin Glatin.

“Estou animado em me juntar a uma organização de nível mundial como o UFC, que está comprometido em trilhar os passos necessários para que os atletas compitam em um esporte limpo. Estou confiante que o UFC conseguirá criar um novo programa de testes e o implantará para que os atletas tenham um ambiente melhor”, afirmou ele, em comunicado.

As maiores medidas prometidas pelo UFC são planejadas para julho. No anúncio da nova política, os dirigentes explicaram que mantém a parceria com a Comissão Atlética de Nevada, mas investirão milhões de dólares em uma parceria com uma agência privada que siga as regras da Wada (Agência Mundial de Controle Antidopagem, na sigla em inglês). Essa empresa, receberá para examinar os lutadores da franquia em todo o mundo, de surpresa, como já fazem outros esportes.

Leia também:  Palmeiras assume a vice-liderança após vencer Grêmio fora de casa

“O UFC defenderá que cada lutador seja testado no dia da competição. São 41 eventos por ano, o que dará 984 exames. Se houver mais lutas por card, vamos ajustar. Também haverá mais testes fora da competição. Vamos levar tempo para ajustar isso devido aos contratos, mas haverá verificação dupla em eventos de luta por título”, avisou Dana White, presidente do UFC, que quer penas mais duras para quem for flagrado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.