O vereador Roni Magnani (PP) solicitou em tribuna livre, nesta quarta-feira (22), durante sessão ordinária da Câmara Municipal, que a prefeitura reordene o prazo de pagamento e parcelamento do Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU 2015, com desconto de 20%, para o fim do mês, ou para maio, em virtude do atraso na entrega dos carnês pelos Correios. Oficialmente, desde o dia 17 de abril, o contribuinte rondonopolitano que não pagou o imposto deve encontrar o valor corrigido de juros e multas quando for quitar.

Para aumentar o coro em prol dos cidadãos, Roni chamou os líderes do Executivo na Casa de Leis, os vereadores Aristóteles Cadidé (PDT) e Ibrahim Zaher (PSD), para solicitar do prefeito em exercício, Rogério Salles, a extensão do prazo. “Acho que é necessário esta correção em virtude do atraso na entrega. Tem gente que ainda está recebendo o carnê e há uma cultura das pessoas em só procurar a prefeitura após o talão chegar em suas residências. Creio que é possível um entendimento e peço a ajuda dos líderes para isso”, argumentou.

Leia também:  Reunião do lixo acaba sem solução em Rondonópolis

Magnani reiterou que apesar de ter a opção de emitir o imposto pela internet, o trabalhador deve ser recompensado em tempo, já que o mecanismo online ainda não se popularizou na sociedade a ponto de substituir o carnê. “Imagino que deve ter muita gente que queria se beneficiar do desconto de 20%, mas perdeu o prazo por causa do imbróglio da entrega e agora não é justo que saia prejudicado. Em muitos casos, 20% significa um valor considerável para o trabalhador, que já tem um começo de ano pesado com a compra do material escolar dos filhos, IPVA e tantos outros acréscimos no orçamento”, ressaltou.

A prefeitura de Rondonópolis lançou R$ 52 milhões em IPTU em 2015.

Leia também:  Prefeita de Juara tem bens bloqueados pela Justiça
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.