O vereador Thiago Silva (PMDB) disse ontem, durante a sessão da Câmara Municipal, que irá pedir, por meio de um ofício, a intervenção da bancada federal de Mato Grosso para derrubar em Brasília os novos critérios exigidos para os estudantes se inscreverem para uma bolsa do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). “Fui informado por representantes de faculdades locais que, devido às mudanças nos critérios para acesso do benefício, cerca de 40% de seus alunos irão desistir do ensino superior”, afirmou o peemedebista.

Na avaliação do parlamentar, os novos critérios estabelecidos só trouxeram prejuízos para os estudantes. “É estranho que, até no mês de fevereiro, era uma regra e, de repente, em março, mudam e criam outras. Parece até que foi mesmo para prejudicar o sistema de ensino. A nossa bancada federal tem que se posicionar em Brasília contra esta situação”, reiterou.

Leia também:  Cursos de Gestão Pública tem presença expressiva de acadêmicos

Desde o dia 30 do mês passado, o estudante que tiver média inferior a 450 pontos nas provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) não poderá se inscrever para uma bolsa do Fies. Além da média mínima, o candidato não pode ter nota zero na redação. As inscrições vão até o dia 30 de abril.

Em fevereiro, foram abertas as inscrições para novas adesões ao Fies, mas sem a obrigatoriedade da nota mínima. Era preciso apenas ter feito o Enem para solicitar o financiamento. Não estão sujeitos a essa regra os professores do quadro permanente da rede pública matriculados em cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia.

A regra de exigir a média mínima no Enem foi estabelecida em portaria do Ministério da Educação, publicada em dezembro de 2014, e gerou descontentamento de estudantes e representantes de instituições privadas de ensino superior.

Leia também:  Vereador Thiago Silva propõe criação de Programa de Educação Financeira
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.