O alto investimento feito pela Williams para voltar a ser grande na Fórmula 1 surtiu efeito no ano passado. Por outro lado, os gastos deixaram o time no vermelho. Nesta segunda-feira, a companhia inglesa divulgou seu balanço de 2014 e revelou um prejuízo de 42,5 milhões de libras (cerca de R$ 190 milhões) com a equipe de F-1, em um total de 34,4 milhões de libras (pouco mais de R$ 150 milhões) em perdas para todo o Grupo Williams.

Segundo a equipe, os altos custos da Fórmula 1 em razão das novidades tecnológicas implementadas no ano passado (novo motor V6 híbrido com sistemas de recuperação de energia) além da péssima campanha de 2013 foram os maiores responsáveis pelos prejuízos.

Leia também:  Jogador revelado pelo REC marca contra o Flamengo

Entretanto, graças à captação de diversos novos investidores e à boa campanha de 2014, quando foi terceira colocada no Mundial de Construtores, o time confia que apresentará um balanço de 2015 muito melhor. Mike O’Driscoll justificou que o aumento com os gastos na F-1 construíram uma base para a companhia crescer mais futuramente:

– A decisão de investir na equipe foi mais do que válida, com um terceiro lugar no Campeonato de Construtores de 2014, após um nono em 2013. Em meados de 2013 partimos para uma ambiciosa estratégia de virada para revigorar a equipe de F-1, criar um setor de Engenharia Avançada e encerrar atividades não essenciais. Em 2014, fizemos progressos muito bons, investindo significativamente em pessoas, instalações e tecnologia, que cremos fornecerá uma base sólida para o futuro.

Leia também:  Antigo Luthero vira cult e ganha lembrança especial do torcedor
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.