A diretora da Escola Estadual Adolfo Augusto de Morais, em Rondonópolis, Cilene Cristina Puzzi e o tesoureiro Rubens Carlos Correa foram afastados das funções administrativas após denúncias de esquemas irregulares. As acusações entregue à Secretaria de Educação do Estado de Mato Grosso (Seduc) apontam que a Escola mantém uma dívida que ultrapassa a casa dos R$ 120 mil onde teria beneficiado principalmente a diretora. A decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE), na edição de hoje (20).

Parte do esquema pode ter sido montado com notas fiscais de compras em papelarias, supermercados, panificadora, associações e cooperativas.

Foi determinado o afastamento imediato dos servidores em questão, enquanto respondem ao Processo Administrativo Disciplinar, instaurado em desfavor dos mesmos. Se comprovadas as irregularidades atribuídas aos servidores, eles poderão sofrer sansões disciplinares, e até o desligamento da função.

Diário Oficial página 17 e ampliação

LEIA MAIS

Empresários e diretora da Escola Adolfo podem estar envolvidos em esquema fraudulento

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.