Foto: assessoria
Foto: assessoria

O cenário da crise nacional, a alta da inadimplência, pouco fluxo de capital giro, concorrência desleal, burocracia e a alta tributação estão sufocando o comércio varejista local. O alerta foi repassado pelo presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Rondonópolis (CDL) Neles Walter Ferreira de Farias que está se reunindo nos últimos dias com segmentos políticos e técnicos buscando alternativas de melhorias para o setor.

Para o presidente, o período de crise é considerado momento de criar e também de achar o equilíbrio da empresa, o que está difícil perante o quadro de baixas vendas, tributos altos e fiscalização acirrada.

Nos últimos 10 dias, ações foram feitas no sentido de buscar parcerias e externar a preocupação dos empresários do comércio varejista, lembra Neles. “Primeiro fomos pessoalmente ao governador do Estado Pedro Taques solicitar a desburocratização do sistema da Secretaria da Fazenda, redução das tarifas, adoção do limite geral nacional do Simples em detrimento do sublimite do estado e ainda solicitar autonomia para a Agência Fazendária de Rondonópolis para assuntos de todos os municípios da região Sul do estado”. A solicitação está registrada em documento entregue pessoalmente ao governador no dia 29 de abril.

Leia também:  Durante entrega de obras, Taques destaca que não aceitará baderna e desrespeito

Na oportunidade, a falta de segurança e os vários roubos ao comércio também foram tema de debate, assim como, ações para reduzir o comércio informal de vendedores ambulantes e itinerantes. A proposta é realizar um trabalho conjunto entre governo, município e entidades para legalizar esses trabalhadores.

“Hoje o comerciante tem que fazer uma ginástica para sobreviver, a maior fatia de arrecadação de impostos vem do setor varejista, que tem maior geração de empregos. Precisamos que as autoridades se comovam e agilizem os processos. Como está hoje, perdemos muito tempo com a burocracia e muito dinheiro com a alta tributação”.

Na manhã desta quinta-feira (7), diretores da CDL estiveram reunidos com o Conselho Estadual de Contadores (CRC) para discutir formas de melhorar o setor. “Os contadores são nossos grandes parceiros, precisam estar atentos a todas as novidades para repassarem para os empresários. Um erro compromete muitas vezes o lucro da empresa no mês e os acertos colaboram para a boa saúde da empresa e para ampliação dos negócios com maior geração de emprego e renda para o município. Queremos formar uma teia de parceiros para atravessarmos este período de crise da melhor maneira possível de portas abertas e servindo a sociedade”.

Leia também:  ProUni | Aprovados na primeira chamada têm até hoje para confirmar informações

O trabalho de ampliações de parcerias também inclui o poder Executivo, Legislativo da Cidade, Assembleia, Câmara Federal e Senado. “Estaremos nos reunindo com todos os políticos e enviando idéias e sugestões, para isso convidamos todos os empresários para se unirem a nós da CDL.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.