Apesar de enfrentar uma dura fase na McLaren-Honda, Fernando Alonso parece confiante na capacidade de superação de sua nova equipe. Ao comentar sobre a aposentadoria, o espanhol de 33 anos afirmou que deseja encerrar a carreira com o time de Woking. E, diante dos rumores sobre uma possível saída precoce do bicampeão mundial, o chefe Ron Dennis decidiu abrir o jogo. Em entrevista ao site oficial da categoria, o dirigente revelou que Alonso tem contrato de três temporadas e não deixará a escuderia até o fim de 2017.

– Ele tem um contrato de três anos com a gente, não há outra opção. Simples assim. Foi isso que oferecemos a ele, e foi isso que ele quis aceitar. Não poderíamos ter deixado as coisas mais claras – disse Dennis.

Leia também:  Federação realiza arbitral após desistências em série

Até então, a McLaren havia divulgado apenas que estabeleceu um contrato de “múltiplos anos” com Alonso. O espanhol já havia defendido a equipe em 2007, mas a passagem atribulada terminou com uma saída precoce motivada por disputas internas com o então companheiro Lewis Hamilton. Desde então, Alonso voltou para a equipe de seus dois títulos mundiais (2005 e 2006), a extinta Renault, em 2008 e 2009, e permaneceu por cinco temporadas na Ferrari, de 2010 a 2014. Ao retornar para a McLaren, justamente no período de readaptação após a retomada da aliança com a japonesa Honda, o experiente piloto assumiu um dos maiores desafios de sua carreira.

Com quatro etapas já disputadas, a escuderia britânica amarga a vice-lanterna do Mundial de Construtores, sem ter marcado um ponto sequer. A melhor posição de Alonso foi o 11º lugar no GP do Bahrein, enquanto o companheiro Jenson Button alcançou a mesma posição na etapa da Austrália. Apesar do retrospecto pouco favorável, Dennis está confiante de que a parceria entre a escuderia e a fornecedora de motores começará a dar resultados em breve, ainda durante o período de vigência do contrato com Alonso.

Leia também:  Acontece nesse final de semana 1º Torneio de Férias de Vôlei no Ginásio Municipal de Jaciara

– Sabemos que esta temporada vai ser difícil, mas estamos avançando a cada corrida. Vamos voltar a vencer e dominar outra vez a Fórmula 1, e faremos isso juntos, com Alonso no centro. Será o ápice de sua carreira. Todo mundo na McLaren e na Honda está dedicado a trabalhar com ele e com Jenson para alcançar êxito – afirmou o otimista Dennis.

Depois de ter chegado muito perto da zona de pontuação no Bahrein, Alonso terá uma nova oportunidade de avançar no próximo fim de semana, diante de sua torcida. O GP da Espanha, no circuito da Catalunha, em Barcelona, abre a temporada europeia da categoria e terá transmissão ao vivo da TV Globo, no domingo, 10 de maio.

Leia também:  Brasil dá show em Cuiabá e avança no Grand Prix
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.