Corre em segredo de justiça as investigações da Polícia Judiciária Civil (PJC), Delegacias de Vila Operária e de Itiquira, que envolvem tiroteio, acerto de contas, armas e morte. O inquérito continua em andamento e as novas provas começaram a surgir, além disso um dos envolvidos foi preso ontem (10).

Em dezembro do ano passado, houve um tiroteio no bairro Dinalva Muniz, em Rondonópolis. Na ocasião, três homens teriam planejado assassinar o jovem Ricardo Medeiros, vulgo Riquinho, porém o plano deu errado e o trio foi surpreendido com disparos de arma de fogo. 

Houve troca de tiros, onde um dos três jovens, identificado como Douglas Salles (foto ao lado), 24 anos, morreu. Os outros dois, José Lucas Gomes de Araújo, 24 anos e Lucas Aparecido Magalhães Brito 19 anos também foram atingidos, mas não morreram. Conforme o Boletim de Ocorrências (BO) na época, o trio teria ido atrás de Riquinho por uma rixa ou acerto de contas. CLIQUE AQUI.

Leia também:  BR-364 é interditada entre Rondonópolis e Cuiabá nesta terça

As imagens acima mostram os últimos momentos de vida do jovem Douglas Salles. Um de seus parceiros tentou resgatá-lo, mas também foi recepcionado com tiros.

Com o passar dos dias, já em 2015, Riquinho se entregou na polícia junto com a arma utilizada por ele no crime. Entretanto, o inquérito policial, considerou que ele era vítima neste caso, tendo agido por legítima defesa perante a emboscada formada pelo trio.

Após isso, Riquinho foi para o município de Itiquira e pilotando uma motocicleta, juntamente com uma mulher e uma criança, foi atingido propositalmente por um veículo e no chão, foi baleado e morto com três tiros. CONFIRA AQUI.

PRISÃO

A Polícia Militar (PM) de Rondonópolis, prendeu ontem (10) em um bar na região do Parque São Jorge, em Rondonópolis, José Lucas Gomes de Araújo. Ele estava com mandado de prisão temporária em aberto, já que é suspeito de ter tido participação ou ser autor do homicídio contra Riquinho. José Lucas é um dos jovens que foi baleado por Riquinho no tiroteio mencionado acima.

Leia também:  Campanha antirrábica tem meta de imunizar 40 mil animais em Rondonópolis

Na abordagem, os policiais ainda encontraram com ele, uma pistola calibre 380. VEJA AQUI.

Douglas Salles (morto), José Lucas (preso) e Ricardo Medeiros (morto) - Foto: AGORA MT
Douglas Salles (morto), José Lucas (preso) e Ricardo Medeiros (morto) – Foto: AGORA MT

INVESTIGAÇÃO

delegado itiquira santiago sanchesO delegado de Itiquira, Santiago Rezende Sanches (foto ao lado), confirmou para reportagem do Site AGORA MT, que José Lucas é suspeito de participação na morte de Riquinho e que a prisão, que havia sido solicitada pela delegacia, vai ajudar nas investigações.

“Dentro destes 30 dias que ele vai ficar preso ainda vamos realizar algumas diligências e colher mais provas para assim anexar ao arquivo e finalizar o inquérito”, ressaltou.

Quase todos os suspeitos citados na matéria já tinham passagens pela polícia antes do envolvimento deste caso. Inclusive um deles é suspeito de tentar assassinar um ex-prefeito de Pedra Preta. DETALHES AQUI. 

Leia também:  Dia das Crianças: Comércio estima aumento de 100% nas vendas em Rondonópolis | TV Agora

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.