Rondonópolis pode ser considerada um dos exemplos nacionais onde o programa federal ‘Mais Médicos’ deu certo. A avaliação foi feita pela secretária de Saúde do Município, Marildes Ferreira, nesta sexta-feira (19), quando completou 15 meses da chegada dos médicos cubanos Jandry Torres, Iday Mateo Gonçalves e Jorge Luís para atuar na atenção básica local.

Os três profissionais fizeram uma visita ao Paço Municipal e foram recebidos pelo procurador-geral do Município, Fabrício Miguel Corrêa. Na oportunidade, Jandry foi um dos que mais elogiou a entrega ao trabalho dos seus companheiros de função, que atuam na unidade Estratégia de Saúde de Família – ESF da Vila Mamed.
“A demanda realmente é muito grande e o tempo acaba sendo pouco para tanto trabalho. Mas vejo muita disposição nos profissionais no tratamento com a população e pouco a pouco estamos conseguindo fazer com que os pacientes entendam a real função da saúde preventiva”, disse Jandry.

Leia também:  Prefeitura paga salário, metade do 13º e injeta mais de R$ 20 milhões na economia local

Já Iday, a única mulher do grupo de profissionais caribenhos, que fica até 2017 em Mato Grosso, disse que ainda há a necessidade dos cidadãos brasileiros entenderem como funcionam os caminhos da sua saúde pública. “Nos deparamos com pessoas chegando e já pedindo um encaminhamento para um neurologista ou cardiologista e não é desta maneira. Em 90% dos casos, é possível resolvermos o problema ali mesmo na unidade, sem precisar acessar um especialista”, analisou.

O prefeito Percival Muniz, em outras oportunidades, já avaliou que a entrada de outra cultura médica na saúde local deixará suas marcas positivas, mesmo depois da saída dos profissionais. “A medicina cubana é reconhecida no mundo todo e no Brasil esses profissionais estão tendo uma rápida adaptação. Eu tenho certeza que os enfermeiros e técnicos que atuam com eles, seja na Mamed, Industrial ou Parque Universitário, certamente receberam ensinamentos, na rotina de trabalho, que os capacitou para o resto da vida”, avaliou.

Leia também:  Justiça condena a 12 anos de prisão acusado de homicídio qualificado
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.