Lewis Hamilton segurou o rival Nico Rosberg e venceu de ponta a ponta o GP do Canadá, neste domingo. A corrida em Montreal foi de recuperação para Sebastian Vettel e Felipe Massa, que largaram entre os últimos devido a problemas mecânicos na classificação e terminaram na 5ª e 6ª colocações, respectivamente.

O pódio foi completado por Rosberg (em segundo) e Bottas (terceiro). Raikkonen foi o quarto colocado.

Com o triunfo, Hamilton se recupera do vacilo da prova anterior, quando “entregou” a vitória para Rosberg após ir para os boxes no fim da prova de Mônaco, em erro de estratégia da equipe. Foi a quarta vitória do britânico em sete provas no ano. Agora, Hamilton soma 151 pontos, contra 134 pontos de Nico Rosberg, segundo colocado. Vettel é o terceiro, com 108.

Felipe Nasr, da Sauber, terminou em 16º. O brasileiro havia se acidentado nos treinos livres após seu carro acertar o muro.

Felipe Massa largou em 15º após ter problemas de potência de motor no treino classificatório. Vettel foi o 18º no grid. Os dois protagonizaram boas ultrapassagens ao longo da prova.

Leia também:  Thiago Neves faz gol para o Cruzeiro e garante vitória contra o Corinthians

A corrida em Montreal

A largada foi limpa, sem batidas ou toques. Não houve alteração de posições no pelotão de frente. Hamilton não teve a liderança ameaçada. Kimi Raikkonen largou em 3º e tentou ultrapassar Nico Rosberg logo na primeira curva. O finlandês não conseguiu pular para segundo e quase viu Bottas roubar a 3ª colocação.

Massa já aparecia em 12º na terceira volta.

Em uma arriscada ultrapassagem na volta 9, Massa deixou Ericsson para trás, pegando a 11ª colocação. As rodas quase se tocaram. Pelo rádio, a Williams parabenizou Massa pela manobra bem sucedida.

Massa foi superando os adversários. O piloto da Williams aparecia em sétimo na volta 24, e surgiu em 5º nas voltas seguintes.

Vettel aproveitava o setor 3 (longa reta) para deixar os concorrentes para trás. Assim ocorreu na volta 21, quando o tetracampeão ultrapassou Alonso, realçando enorme diferença do potente motor Ferrari em relação ao Honda da McLaren.

Alonso, aliás, se desentendeu com a McLaren pelo rádio. O espanhol não seguiu a orientação da equipe para economizar combustível e continuou acelerando. A prova acabou para Alonso na 47ª volta.

Leia também:  Equipe de Rondonópolis disputa neste sábado oitavas de final da Copa Sest Senat

Mercedes libera disputa interna

Na briga pela liderança, Hamilton começou a ver Rosberg pelo retrovisor. O alemão diminuiu a diferença para 1seg na metade da prova, com uma parada nos boxes cada.

A Mercedes autorizou Rosberg a ir para cima de Hamilton sem restrições.

As Mercedes sobravam na pista. A diferença de Hamilton para Bottas, 3º, era de mais de 20 segundos a menos de 30 voltas para o fim.

Durante a prova, quase que uma marmota (espécie de esquilo) foi atropelada por Felipe Massa. O roedor, típico do Canadá, atravessou a pista, saindo do asfalto segundos antes de os carros passarem pela reta.

“Fiquei assustado. Tomara que ela tenha conseguido sobreviver. Na hora eu pensei: ‘Que trem é esse na pista?'”, disse Massa à Band News.

Vettel e Hulkenberg se chocaram na volta 45. O carro de Hulkenberg ficou atravessado na pista após Vettel contornar a curva por fora. A organização da prova entendeu que nenhum piloto mereceu punição.

Quem ganhou com isso foi Vettel. O alemão ultrapassou Massa na parada nos boxes e depois deixou Maldonado para trás, aparecendo em 5º.

Leia também:  CBF divulga calendário do futebol brasileiro em 2019

A 3 voltas do fim, Hamilton conseguiu abrir pouco mais de 2 seg para Rosberg, vantagem administrada até a bandeirada final.

Classificação final do GP no Canadá

1. Lewis Hamilton (ING/Mercedes) – 1:31:53.145
2. Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – +2.2
3. Valtteri Bottas (FIN/Williams) – + 40.6
4. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) – + 45.6
5. Sebastian Vettel (ALE/Ferrari) – + 49.9
6. Felipe Massa (BRA/Williams) – + 56.3
7. Pastor Maldonado (VEN/Lotus) – + 66.6
8. Nico Hulkenberg (ALE/Force India) – + 1 volta
9. Daniil Kvyat (RUS/Red Bull) – + 1 volta
10. Romain Grosjean (FRA/Lotus) – + 1 volta
11. Sergio Perez (MEX/Force India) – + 1 volta
12. Carlos Sainz (ESP/Toro Rosso) – + 1 volta
13. Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull) – + 1 volta
14. Marcus Ericsson (SUE/Sauber) – + 1 volta
15. Max Verstappen (HOL/Toro Rosso) – + 1 volta
16. Felipe Nasr (BRA/Sauber) – + 2 voltas
17. Will Stevens (ING/Manor) – + 4 voltas

Não completaram:
Roberto Merhi (ESP/Manor)
Jenson Button (ING/McLaren)
Fernando Alonso (ESP/McLaren)

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.