Foto: Reprodução / Instagram
Foto: Reprodução / Instagram

Na última segunda-feira (22), Mari Antunes, do grupo Babado Novo, dividiu o palco com Cristiano Araújo, cantor que morreu na manhã desta quarta-feira (24) em acidente de carro. Nesta quarta-feira (24), após o ocorrido, a cantora disse ao R7 que ainda não consegue acreditar na morte do amigo, e falou sobre a música Confesso, que gravou com Cristiano e seria lançada no próximo mês.

— Tínhamos uma relação boa de amizade. Vamos lançar esse trabalho como um tributo que ele merece. Será uma homenagem a ele, algo para eternizar, mas não sei como vai ser feito isso. Melhor esperar esse momento de dor passar e ver com calma como vamos fazer.

Segundo a cantora, todo o material gravado e até um clipe que foi feito juntamente com Cristiano Araújo está com a gravadora Universal Music, que deve se pronunciar sobre o futuro do trabalho.

Leia também:  Junior Horeay | " Eu sou de uma família musical e eu só continuo a nossa história"

— Nós gravamos essa música em Goiânia há quase um mês e estava para sair. Temos até um clipe. Não sei como vai ser, seria lançado agora em julho.

Mari contou que recebeu a notícia da morte do amigo com grande pesar.

— Eu acordei, olhei para o meu celular e tinham várias mensagens sobre a morte dele. Estou sem acreditar. Estive com ele na segunda (22) e cantamos juntos em Salvador. É triste. Ele se foi no auge.

Mari Antunes chegou a subir ao palco com Cristiano Araújo na última segunda-feira (22).

— Quando eu o encontrei em Salvador ele estava naquela preparação para entrar no palco. Semblante de cansado… Estava vindo de uma turnê grande no São João do Nordeste. Mas o show foi maravilhoso.

Leia também:  Cinco anos após clipe, Racionais MC's lançam single com música de filme

Durante o show de Cristiano em Salvador, na Bahia, Mari deu uma canja ao cantar Confesso ao lado do cantor.

— No show cantamos o refrão para o público e foi lindo. Ele me disse todo entusiasmado que o povo já estava pedindo nossa música. E eu brinquei dizendo que era para ele esperar o lançamento. Foi ótimo. É a lembrança mais viva que eu tenho dele.

A amiga discorda que o cantor estaria triste na ocasião ou recentemente. Mari afirmou que Cristiano era tímido. Disse ainda que muitas vezes as pessoas confundem tristeza com o cansaço diário da agenda de um artista.

— Eu fui ao show dele e a receptividade foi a melhor possível. Não tem nada disso que recentemente ele estava triste. Triste foi ele ter partido no auge. Às as vezes, ele ficava cansado com a agenda de shows e só. Ele transmitia humildade nos seus gestos, era muito acolhedor.

Leia também:  Aos 80 anos, Claudette celebra em CD a atmosfera íntima do samba-canção

A vocalista do Bababado Novo é enfática ao afirmar que o Brasil perdeu um ícone da MPB (Musica Popular Brasileira).

— Ele no palco era demais porque ele fazia tudo com o amor. Ele era um grande intérprete, um grande artista, um exemplo de profissional. Creio que perdemos um grande artista não só do sertanejo, mas da MPB.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.