Uma ação do Ministério Público Estadual que impediu a utilização de recursos públicos para o 18º Motorcycle do Araguaia, que é realizado anualmente na cidade de Barra do Garças, pode desencadear um efeito dominó em todo o Estado.

O argumento dos promotores de Barra do Garças que impediu a utilização de recursos públicos para o encontro de motociclista e que tem pedido de liminar requerendo ao Poder Judiciário que determine ao município que se abstenha de repassar R$ 35 mil para a realização da 64ª Edição da Festa de Santo Antônio, pode se tornar a saída para prefeitos, que sem dinheiro em caixa e pressionados por Sindicatos Rurais, associações de classes, igrejas e outras entidades possam se livrar do gasto extra.

Na argumentação quanto aos gastos públicos em eventos particulares os promotores de Barra do Garças afirmam “Ocorre que, a destinação de verba pública para a realização do evento (Festa de Santo Antônio), a par da não concretização de inúmeras demandas sociais de adimplemento obrigatório, soa como afronta e desprezo aos cidadãos destinatários de serviços públicos essenciais”, ressaltaram os promotores de Justiça.

Na ação, os promotores apresentam vários problemas sociais enfrentados pelo município de Barra do Garças e cobram o cumprimento das prioridades orçamentárias nas áreas da saúde, educação, infraestrutura básica, idoso, criança e adolescente, assistência aos desamparados, meio ambiente, dentre outros.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.