José Delgado teve chegou na delegacia ferido - Foto: Messias Filho / AGORA MT
José Delgado teve chegou na delegacia ferido – Foto: Messias Filho / AGORA MT

O servidor público da Prefeitura Municipal de Rondonópolis, José Delgado, 57 anos, foi preso em flagrante pela Polícia Militar (PM), suspeito de pedofilia contra uma criança de 10 anos. O assédio teria acontecido hoje (26), dentro da casa da vítima e os pais testemunharam a tentativa de abuso.

Segundo a mãe da criança, José é amigo próximo da família e há alguns dias, sua filha tinha se queixado que ele estaria ‘dando em cima’. Além disso, a criança também contou a mãe que ele queria o número do seu celular.

“Eu orientei a minha filha para passar o contato. Esperava que ele demoraria, mas no outro dia ele ligou e nós ouvimos ele perguntando que horas ela estaria sozinha em casa. E assim combinou que iria hoje às 13h”, contou a mãe.

Leia também:  Mulher morre e homem é baleado após discussão em Pedra Preta

A conversa entre o suspeito e a criança foi testemunhada e gravada pela família. Em um trecho, Delgado pergunta se eles ‘vão namorar’ e se a menina não ia contar para ninguém. Ouça áudio abaixo:

Sem saber que os pais da menina estariam escondidos, o servidor foi até a casa localizada no Jardim Nova Era, em Rondonópolis. Ele entrou, sentou no sofá e colocou as pernas da criança sobre seu colo, foi quando a mãe, que acompanhava tudo de perto, perdeu o controle e avançou no suspeito.

“Agarrei ele pela camisa e acabei soltando uns tapas, meu marido também estava junto e não deixou ele fugir. Então imobilizamos ele e chamamos a polícia”, narrou a mãe.

Delgado chegou na 1ª Delegacia de Polícia detido dentro da viatura - Foto: Messias Filho / AGORA MT
Delgado chegou na 1ª Delegacia de Polícia detido dentro da viatura – Foto: Messias Filho / AGORA MT

Na delegacia, Delgado afirmou que tudo não passa de um mal entendido e que na verdade, a família armou, porque o pai da criança deve a ele cerca de R$ 200.

Leia também:  Alto Araguaia | Polícia recupera materiais furtados e jovem é detida por receptação

“Eu agilizei umas coisas para ele na Prefeitura pela amizade e acabei cobrando R$ 200. Eu ia na casa para pegar o dinheiro. Eu não ia fazer nada disso, nós somos amigos, a menina é como se fosse minha filha”, argumenta Delgado negando a suspeita de pedofilia.

SUSPEITA DE HOMICÍDIO
José Delgado já é investigado pela Polícia Judiciária Civil (PJC), suspeito de um homicídio contra Givanildo Monteiro dos Santos. Fato ocorrido em 2003.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.