Sexo virtual é traição? Eis a questão… Vou ser bem sincera, não é nada fácil ser abordada por essa pergunta, principalmente quando é feita por um casal, o qual passou por uma situação dessas. Mas como é uma tendência do momento, vamos levantar algumas questões que possam nos fazer refletir sobre esse tema.
Não queremos aqui julgar Capitu, muito menos Bentinho, mas o fato é que como no enigma construído por Machado de Assis, percebe-se que quando se tem apenas a versão de um lado, tudo que nos resta é a dúvida.

Então, sempre que ocorrer uma suspeita, não se desespere. É preciso agir com cautela antes de questionar os fatos, pois você pode cometer o erro de fantasiar algo que não existe, como Otelo fez contra sua Desdêmona.

Muitas pessoas experimentam relações extraconjugais e usam redes sociais, sites de relacionamentos, chats como forma de aproximação, pois se sentem mais seguras antes de marcar um encontro.

Há uma diversificada forma de contato, e-mails, skype, whatsapp, que protegem a identidade por meio de perfis fakes e oferecem privacidade para quem quer utiliza-los ocultamente. Assim, quando alguém procura outra pessoa para se relacionar, é um sinal de que está insatisfeito. Entretanto, há pessoas que não consideram o sexo virtual como uma traição, por isso é preciso esclarecer bem à pessoa amada qual é seu posicionamento.

A traição é tema de muito sofrimento, principalmente quando utópica pode trazer um mal desnecessário. Então, é preciso ter provas de que houve o encontro, porque negar e dizer que tudo se passou apenas no virtual vai ser o primeiro argumento utilizado.

Ademais, concretizar a traição é confirmar que o casal tem problemas sérios e precisa urgentemente resolver. Antes que o resto de suas atitudes complique ainda mais o relacionamento, e o rompimento seja inevitável, procure ajuda para refletir: vale a pena colocar em risco o que você tem de verdadeiro, por uma aventura virtual. Para depois não cantar: “Meu amor já foi embora, na tristeza fiquei…”¹

Capitu e Bentinho são personagens protagonistas do livro “Dom Casmurro” escrito por Machado de Assis em 1899.
Otelo e Desdêmona são personagens protagonistas do livro “Otelo o Mouro de Veneza” escrito por Willian Shakespeare em 1603.
¹ Meu amor já foi-se – Música gravada por Cartola.

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.