Página do suposto fotógrafo - Foto: Reprodução/ Redes Socias
Página do suposto fotógrafo – Foto: Reprodução/ Redes Socias

Dois Boletins de Ocorrência já foram registrados esta semana contra um suposto fotógrafo que teria chegado em Rondonópolis há alguns meses, feito promessas de emprego a jovens da cidade e desaparecido há alguns dias. Para várias meninas ele teria inclusive prometido trabalho em revistas de destaque nacional após fotografias nuas. Algumas vítimas chegaram a realizar o pagamento da sessão e não receberam as fotos.

O caso tomou conta das redes sociais, tudo porque há alguns dias o acusado, identificado apenas como André Evangelista, afirmou que iria viajar para São Paulo para fazer contato com alguns editores. Na página do acusado foram postadas fotos em pontos turísticos na cidade como se o mesmo estivesse no local, mas as imagens são as mesmas que já existem na internet.

Leia também:  Programação do 2º Festival Esportivo das Águas inclui aeromodelismo, aulões e jogos ao ar livre

Na segunda-feira (22), uma suposta médica do Samu de São Paulo, postou na rede social do fotógrafo que ele teria sido vítima de um assalto e baleado. Porém ao ser socorrido, ele teria entregue o celular e por isso ela acabou ficando com o aparelho.

Alguns seguidores começaram a achar a história muito estranha, e em conversas nos comentários notaram que ninguém sabia de onde ele teria vindo. Uma das vítimas que registrou o BO inclusive rastreou o celular do acusado e o sinal apareceu como se ele estivesse em Rondonópolis. Um dia depois, ainda pela rede social, foi postado que ele havia morrido devido aos ferimentos do suposto acidente e a sua página foi excluída.

Leia também:  Matrículas dos aprovados para cursos da Unemat abrem dia 14

O próprio sócio de André registrou um BO e afirmou que há 20 dias havia aberto uma empresa com o suspeito, que dizia ser fotógrafo, e que vem recebendo informações de que na verdade ele é estelionatário, mas que também não sabe nada do fotógrafo.

A equipe de reportagem tentou falar com o suspeito por telefone, mas o número dá como desligado.

A Polícia Civil irá investigar o caso.

Conversas das supostas vítimas - Foto: Reprodução
Conversas das supostas vítimas – Foto: Reprodução
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.