Foto: assessoria
Foto: assessoria

A Assembleia Legislativa do Estado de Mato Grosso (ALMT) protocolou nesta segunda-feira (06), uma proposta para que seja firmado um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre o Poder Legislativo e o Ministério Público Estadual (MPE) visando mais transparência e controle nos gastos do parlamento. O documento foi entregue durante uma reunião realizada na noite de ontem entre a Mesa Diretora e o Núcleo de Patrimônio e Probidade Administrativa, na sede das Promotorias.

“Estamos nos aproximando de um momento importante para a ALMT. A Assinatura desse TAC com o MPE oficializa a intenção de todos os deputados em promover profundas mudanças na forma de gestão dos recursos do Parlamento. A proposta inicial feita pelos promotores está na Casa de Leis desde 2007, sem qualquer avanço significativo. Quase uma década depois, com seis meses de mandato, debatemos muito com o MPE e estamos chegando a uma redação final que vai representar mais controle no gastos pelos órgãos fiscalizadores e mais transparência par a sociedade”, pontuou o presidente da Assembleia, Guilherme Maluf (PSDB).

Leia também:  Projeto que reduz salários de comissionados gera polêmica em Itiquira

Primeiro secretário do Poder Legislativo, o deputado estadual Ondanir Bortolini, o Nininho (PR), destacou que a atual Mesa Diretora foi eleita sob o compromisso de fazer uma gestão transparente e o TAC será uma ferramenta importante para os próximos anos.

“Fomos eleitos para comandar essa Casa garantindo que buscaríamos redução dos gastos, transparência. Fizemos grandes mudanças internas, mudanças doloridas, mas necessárias e agora estamos pensando em um futuro onde essa transparência seja efetiva. Sentamos com o MPE, debatemos problemas históricos como o controle do consumo de combustível, divulgação dos pagamentos e contratos e outros pontos que serão amplamente divulgados após a assinatura final do TAC. É sem dúvida um avanço”, enfatizou Nininho.

Leia também:  Câmara aprova ‘Programa Bom de Bola, Bom de Escola’ apresentado por Adonias

Durante a reunião de ontem (06), que também contou com a participação do 1° Vice presidente da Assembleia, Eduardo Botelho (PSB), o Legislativo apresentou uma contraproposta dos ajustes a serem firmados no TAC, que agora será analisada pelos membros do MPE. A meta é que o documento seja assinado no próximo dia 15 de julho, antes do recesso parlamentar.

Entre os pontos do TAC, destaque para a implantação efetiva de um sistema de controle interno, publicidade dos procedimentos financeiros da ALMT, controle do consumo de combustível, contratação de Controlador Interno por meio de concurso público específico e redução nos gastos com publicidade. Todo o conteúdo do TAC será divulgado no Portal Transparência do Parlamento, após sua assinatura.

Leia também:  Projeto da maior prova de atletismo da região é apresentado na Câmara
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.