A Assembleia Legislativa realiza no segundo semestre, seminários para discutir o potencial das regiões de Mato Grosso. Na Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá, por exemplo, algumas cidades contam com os piores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do Estado, e o Poder Legislativo pretende promover estudos para indicar os investimentos que podem ser realizados para fomentar a economia dos municípios.

“Sem conhecimento, não conseguimos propor políticas públicas. Cidades do Vale do Rio Cuiabá, contam com os piores IDH, não possuem vocação econômica definida, então precisamos fazer estudos, saber que tipos de investimentos podem ser feitos nessa região. A Assembleia Legislativa vai contribuir na produção de conhecimento”, afirmou Maluf.

Leia também:  Temer troca ministro da justiça as vésperas do julgamento que pode causar sua cassação

O presidente da Assembleia Legislativa também pontua que outra discussão será feita na região Oeste, através de um Fórum Internacional realizado em parceria com o Senado Federal, intermediado pelo senador Wellington Fagundes (PR), para discutir os 720 km de fronteira seca entre Mato Grosso e Bolívia, e assuntos relativos ao Estado e o país vizinho.

Já anunciado por Maluf, outra ampla discussão será realizada sobre a ferrovia Transcontinental, que pretende ligar o Brasil, Peru e China. Com custo estimado em R$ 30 bilhões, a megaferrovia entre os oceanos Atlântico e Pacífico foi debatida no mês passado, em expedição realizada pelos estados de Mato Grosso, Rondônia e Acre, com participação do governador Pedro Taques (PDT), do embaixador e 23 empresários e diretores de empresa de construção pesada, bancos de investimentos chineses e membros da embaixada.

Leia também:  Câmara Municipal aprova desmembramento de área para construção da Unemat em Rondonópolis

“Nesse encontro, vamos ampliar a discussão sobre a logística de Mato Grosso, falar as hidrovias, saídas que o Estado tem para a produção agrícola”, afirmou.

Maluf também pretende promover discussão sobre as desigualdades regionais do Estado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.