Foto: assessoria
Foto: assessoria

Trinta e cinco alunos da Escola Estadual de Ensino Médio Inovador Major Otávio Pitaluga, de Rondonópolis, representaram Mato Grosso na 67ª Reunião Anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), um importante fórum para a divulgação dos avanços da ciência nas diversas áreas do conhecimento e de debates de políticas públicas para a ciência e tecnologia. Esta edição, que ocorreu entre os dias 12 e 18 de julho, na Universidade de São Carlos (UFSCar), em São Paulo, teve o tema “Luz, Ciência e Ação”, uma alusão ao Ano Internacional da Luz celebrado em diversos países em 2015.

Os estudantes mato-grossenses participaram da Mostra de Ciências Tecnologia e Educação do País (Expotec), uma tenda com 6.000 m2 que abrigou diversos expositores interessados em divulgar e difundir novas tecnologias. Além disso, tiveram a oportunidade de conferir a SBPC Indígena, a SBPC Inovação, a SBPC Jovem e SBPC Cultural.

Quatro trabalhos desenvolvidos na escola Major Otávio Pitaluga foram selecionados pela organização e expostos na Sessão de Pôsteres – que abre espaço para investigações já concluídas por professores, pesquisadores e estudantes de ensino médio regular ou profissionalizante, de graduação e pós-graduação, das áreas de Ciências Exatas e da Terra, Engenharias, Ciências Biológicas, Ciências da Saúde, Ciências Agrárias, Ciências Sociais Aplicadas, Ciências Humanas e Artes, Letras e Linguística.

Leia também:  BR-364 será interditada para detonação de rocha nesta sexta-feira (28)

Um destes projetos é o “Potabilidade de Águas em Escola Públicas na Cidade de Rondonópolis-MT”, resultado de um monitoramento, realizado durante seis meses, de parâmetros físico-químicos das águas provenientes de quatro unidades escolares do município. A pesquisa, que teve como orientadores os professores Vágner José Martins e Leila Clair Santos Ederli, foi realizada pelos estudantes Vitória de Carvalho Dourado, Iasmym Corona Tedesco, Ricardo José Falcão Gimael, Sérgio Antonio dos Santos Ederli e Paulo Victor Gomes Ferreira.

Foram demonstrados ainda estudos sobre “O Ensino de Língua Espanhola”, através da leitura e compreensão do uso de tirinhas da personagem Mafalda como recursos didáticos (estudantes: Yasmim Moreira de Lima, Myrella Luise da Silva, Juliana Lima Soares Guimaraes, Juliana de Souza Silva e Juliana Souza Gomes; professores orientadores: Carolina de Ribamar e Silva e Liane Mendes de Abreu). As tirinhas do argentino Quino possuem críticas político-sociais e são uma referência a problemas atuais, sendo utilizadas em questões de vestibular no Brasil.

Leia também:  Santa Casa | Sem receber, atendimentos eletivos e referenciados serão suspensos no próximo dia 7

“O uso das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC’S), no Ensino de Língua Estrangeiro no Ensino Médio” foi apresentado pelos estudantes Juliana de Souza Silva, Juliana Lima Soares Guimarães Yasmim Moreira Lima e Myrella Luise Silva, sob orientação dos professores Carolina de Ribamar e Silva e Liane Mendes de Abreu); e “A influência das Olimpíadas no processo de Ensino Aprendizagem”, (professores Vágner José Martins e Leila Clair dos Santos Ederli).

Ao todo, a Sessão de Pôsteres contou com 2.902 trabalhos, sendo 1.068 trabalhos encaminhados por 69 instituições para a Jornada Nacional de Iniciação Científica (JNIC), atividade destinada à integração dos jovens cientistas de todo o Brasil, e 136 trabalhos submetidos por estudantes do ensino médio regular ou profissionalizante.

Leia também:  221 vagas de empregos para Rondonópolis (07/06)

De acordo o diretor da escola, Jovenil Messias os resumos dos trabalhos apresentados na Sessões serão publicados em livro eletrônico, no site da SBPC, a partir de novembro de 2015. “O evento é um espaço muito importante para a Educação, pois além de possibilitar a troca de experiências entre os participantes, é uma oportunidade para termos contato com o mundo científico e suas inovações tecnológicas”, avalia.

Os alunos foram acompanhados pelos professores Vágner José Martins, Adriana Erédia, Ildacy Anchieta, Izolina de Souza Campos, Claudinei Antonio Bolognez, Márcia Pereira (Articuladora) e a técnica de apoio Nutricional Silvandete Martins.

A 67ª SBPC teve a tradicional Programação Científica Sênior, com um total de 186 atividades: 60 conferências, 52 mesas-redondas, 52 minicursos, 11 simpósios, quatro encontros e sete sessões especiais. A cada ano a Reunião é realizada em um estado brasileiro, sempre em universidade pública. O evento reúne milhares de pessoas – cientistas, professores e estudantes de todos os níveis, profissionais liberais e visitantes.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.