Centro socioeducativo em Rondonópolis - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Centro socioeducativo em Rondonópolis – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Há menos de 20 dias o Sindicato da Carreira dos Profissionais do Sistema Socioeducativo do Estado de Mato Grosso (SINDPSS), fez uma denúncia a imprensa sobre os riscos que o baixo número de agentes que trabalham no socioeducativo corriam. Além disso, os menores infratores também corriam riscos, inclusive um foi assassinado em abril deste ano por um companheiro de cela.

Em entrevista ao site AGORA MT, o presidente, Paulo Cesar de Souza, afirmou que a capacidade máxima de internos no local, com todos os quartos funcionando é de 32 adolescentes. Com o grande fluxo de entrada e saída a média está em 26 internos para apenas quatro agentes no plantão. “Para que fosse aceitável, o número de agentes deveria pelo menos dobrar e por isso a contratação é tão urgente” afirmou.

Leia também:  No 1º semestre, MT registra alta de 360% em notificações de chikungunya

Esta semana, a secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), autorizou o envio de dois servidores para suprir as necessidades emergenciais da unidade.

Paulo afirmou que está satisfeito com a liberação que é uma vitória para o sindicato “ Sabemos que ainda não é o suficiente, mas que irá amenizar a situação a princípio” afirmou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.