O venezuelano Pastor Maldonado foi uma das grandes atrações do movimentado GP da Hungria. Mas não pelos melhores motivos: o piloto da Lotus recebeu três punições durante a corrida do último domingo. E, com os pontos adicionados a sua superlicença, o equivalente à carteira de motorista da Fórmula 1, tornou-se o primeiro a alcançar os 12 pontos.

A pontuação foi adotada no início de 2014 como forma de controlar pilotos que recebiam punições constantemente. Foi definido que, caso um piloto chegasse aos 12 pontos em um período de 12 meses, seria banido da corrida seguinte. No caso de Maldonado, contudo, a pontuação total excede este período de um ano. Por isso, o piloto não será punido. Mesmo assim, ele é o mais pendurado, junto do companheiro Romain Grosjean, com seis pontos cada.

Leia também:  Holloway vence a luta contra José Aldo

Na Hungria, o venezuelano levou dois pontos por seu conjunto de punições. A primeira delas foi pela colisão com Sergio Perez. A segunda foi por exceder o limite de velocidade no pit lane e a terceira, por ultrapassar sob Safety Car. “A corrida foi dura e os comissários estiveram muito exigentes comigo e com os outros”, afirmou. “Com Sergio, me pareceu um acidente de corrida. Não houve nenhuma intenção no toque.”

Essa, contudo, não é a primeira vez que Maldonado sofre três punições em uma mesma corrida: isso já havia acontecido no GP da Bélgica de 2012. Mas naquela ocasião as penas foram distribuídas ao longo do final de semana.

Leia também:  2ª Noitada de Boxe Olímpico acontece em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.