Famosa pela língua afiada, Bethe Correia mostrou, na terça-feira, após chegar ao hotel em que ficará hospedada no Rio de Janeiro, que as provocações direcionadas a Ronda Rousey, sua adversária no UFC Rio 7, dia 1º de agosto, vão cessar apenas quando o duelo começar.

Em entrevista à imprensa, a desafiante ao cinturão do peso-galo do Ultimate prometeu instinto matador para desbancar a campeã, invicta em sua carreira nas artes marciais mistas.

– Vou entrar rasgando, para ganhar no primeiro round. Essa história que ela fala, de que quer prolongar a luta, é um argumento derrotista. Ela sabe que não conseguirá me vencer rapidamente. Quem não quer vencer rápido, bater recordes? Ronda adora uma estrela, adora glamour! Você não acha que ela ia adorar bater recordes? Ela sabe que comigo é diferente, que a raça do Brasil é diferente. O brasileiro não entrega fácil. Ela sabe que sou uma lutadora inteligente, então ela joga isso para se justificar, caso não ganhe rápido. Eu vou para rasgá-la no primeiro round.

Sorridente desde que entrou no saguão do hotel, Bethe falou da satisfação por poder representar seu país no duelo que pode ser consagrada a primeira brasileira campeã da organização.

– Estou muito feliz, sério mesmo! Estou realizada, todo mundo viu o quanto pedi por essa luta. Consegui e aproveitei bem cada momento. Agora é só ir lá pegar meu cinturão.

Confira a entrevista completa:

Como está a ansiedade para a luta, que se avizinha?

A ansiedade faz parte, porque você está diante de um sonho. Vou tentar agir com tranquilidade. Não tenho nada a perder, só a ganhar. É isso que faz com que eu mantenha a calma. No octógono essa palavra nem existe. Ali é uma guerra, momento de batalha. Vou ali para cair para dentro. Só vejo a minha adversária na frente.

Leia também:  Academia e União vão disputar o Estadual Sub-17

Você treinou judô para neutralizar as quedas da Ronda?

Treinei tudo, contratei um professor exclusivo de judô. É MMA. Mesmo antes de ser desafiante da Ronda, treinava quedas, defesas de quedas típicas do judô. Sou uma lutadora moderna, estou tentando treinar todas as artes, até a capoeira, que tem seus pontos altos.

Qual será sua estratégia?

Vou entrar rasgando, para ganhar no primeiro round. Essa história que ela fala, de que quer prolongar a luta, é um argumento derrotista. Ela sabe que não conseguirá me vencer rapidamente. Quem não quer vencer rápido, bater recordes? Ronda adora uma estrela, adora glamour! Você não acha que ela ia adorar bater recordes? Ela sabe que comigo é diferente, que a raça do Brasil é diferente. O brasileiro não entrega fácil. Ela sabe que sou uma lutadora inteligente, então ela joga isso para se justificar, caso não ganhe rápido. Eu vou para rasgá-la no primeiro round.

A Cat Zingano também entrou acelerada…

Eu vou entrar rasgando, mas não feito louca, vou na inteligência. Saberei todos os golpes e ataques que vou fazer. Não vou me jogar e soltar a joelhada. Não critico a Cat Zingano, ela só foi atrás do sonho dela, apenas acreditou que aquele golpe entraria. Ela se entregou à luta, mas quero fazer de forma diferente.

Sete de suas nove vitórias foram decididas por pontos. Está preparada para cinco rounds?

Sempre me preparo para o dobro. Antes, quando lutava três, eu ficava preparado para seis. Agora, são cinco, estou pronta para dez. Quanto ao gás, não se preocupe não (risos).

Você está envolvida pela bandeira do Brasil. Como vê essa oportunidade de exercer seu patriotismo?

Eu sempre sonhei lutar no Brasil, pedi demais por isso, porque eu sempre lutava fora. Estou realizada o sonho da minha vida. Estou recebendo o carinho das pessoas. Até quem não acredita em mim vai ficar feliz. Serei aplaudida no final. Na hora, todo mundo vai gritar “Uh! Vai morrer!”, o pessoal vai se animar. Confio no povo brasileiro. Nosso país tem muita frustrações, é um país difícil, às vezes, as pessoa ficam até revoltadas, torcendo para outra nação. Os heróis do Brasil são americanos. Estou aqui para mostrar que o impossível é possível, e que mesmo a zebra pode ser a grande leoa da selva.

Leia também:  Público reage e evita prejuízo para o União

Você já ficou frente a frente com a Ronda. Como imagina que será a encarada com ela?

Eu sou instigada, sou espontânea. Não mexam comigo, que eu não mexo com você. Luta é coisa séria, sou profissional. Não faria nada que manchasse ou envergonhasse o povo brasileiro. Mas sou braba. Sou cabra da peste, “mulher-macho”, paraibana. Vamos sentir o clima.

O que achou da reação da Ronda, que chorou depois da declaração que você deu sobre o suicídio?

Quando você tem um trauma grande, não fala sobre isso. Eu percebi que a Ronda adora exibir a vida dela. Se ela achou que eu falei e ela interpretou de má fé como uma coisa da família dela, que era inédito para mim. Se ela achou que eu fiz isso para promover, quem promoveu mais a história foi ela. Não falei nada do pai dela em nenhuma reportagem. Quem fala disso, chorando na câmera, é ela. Ou ela tem psicológico abalado ou é grande atriz. Está com uma carreira em Hollywood e, se continuar assim, em breve será indicada ao Oscar. Está no caminho certo ao estrelato.

Foi um mal entendido?

No Brasil a gente sempre fala que vai matar, que vai morrer. É típico. No nordeste, na minha região, você ouve direto: “Esse trânsito está horrível, vou matar esse motorista”. Quem mora aqui sabe disso. Foi uma experssão que falei, ela interpretou mal. Se ela puxou isso para dentro do coração dela e, se aquilo foi verdade, ela é fraca psicologicamente. Quem tem a perder é ela, quem está pondo o cinturão em risco, é ela. Só tenho a ganhar. Estou aqui atrás de conquistas e quero crescer em cima dela. Estou pronta para ver a zebra ser a rainha da selva.

Leia também:  Brasileira leva ouro em natação e se torna a 1° campeã mundial do país

O que pretende dizer para a Ronda depois da luta?

Não vou falar nada. Quem vai falar serão meus punhos. Não terei nada para falar a ela depois disso. A lição será dada ali mesmo. Não quero nenhum mal para ela, não.

O Combate transmite o evento ao vivo, no sábado, a partir de 19h30 (horário de Brasília), e o Combate.com acompanha em Tempo Real no mesmo horário, com vídeo ao vivo das duas primeiras lutas do card preliminar. Na sexta-feira, site e canal exibem a pesagem oficial ao vivo às 17h30. Os telespectadores podem interagir com a transmissão no Twitter através da hashtag #UFCRionoCombate. Confira o card completo:

UFC 190
1 de agosto, no Rio de Janeiro
CARD PRINCIPAL – a partir de 23h (horário de Brasília)
Peso-galo: Ronda Rousey x Bethe Correia
Peso-meio-pesado: Mauricio Shogun x Rogério Minotouro
Final do TUF Brasil 4 peso-leve: Fernando Açougueiro x Glaico França
Final do TUF Brasil 4 peso-galo: Dileno Lopes x Reginaldo Vieira
Peso-pesado: Stefan Struve x Rodrigo Minotauro
Peso-pesado: Antônio Pezão x Soa Palelei
Peso-palha: Cláudia Gadelha x Jessica Aguilar
CARD PRELIMINAR – a partir de 20h (horário de Brasília)
Peso-meio-médio: Demian Maia x Neil Magny
Peso-meio-pesado: Rafael Feijão x Patrick Cummins
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Nordine Taleb
Peso-galo: Iuri Marajó x Leandro Issa
Peso-médio: Vitor Miranda x Clint Hester
Peso-galo: Hugo Wolverine x Guido Cannetti

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.