Lucarelli não viu o aplauso de Bernardinho após cravar uma bola na quadra adversária. Estava querendo jogo e disposto a fechar logo a partida contra a Itália. Pelo terceiro confronto consecutivo (os dois anteriores contra a Austrália), deixou a quadra como o maior pontuador. Desta vez, com 12 acertos. Alheio aos números, preferiu comemorar a contribuição em momentos complicados do duelo. Nesta sexta-feira, o jovem ponteiro atenta para a necessidade de o Brasil corrigir os erros e fazer os ajustes necessários para fechar a fase de classificação com mais uma vitória. Só pensa em ver o time chegar afiado às finais. O último compromisso será novamente contra os italianos, às 14h (de Brasília) no ginásio Aecim Tocantins, em Cuiabá.

– Fico feliz em poder ajudar sempre, principalmente no final dos sets, que é quando mais precisa. E para frente isso vai ser mais útil ainda. Na fase final, cada ponto no finalzinho da parcial é importante. Espero continuar ajudando. No segundo set, começamos mal e conseguimos reverter com a capacidade dos nossos jogadores. O grupo precisava dar uma acordada e Bernardinho gritou, ele entra no jogo, né? Temos agora que melhorar bastante. Sabemos os erros que podem ser consertados e espero que a gente ganhe mais uma vez – disse.

Leia também:  Seleção brasileira fica no Grupo E estreando o primeiro jogo contra Suíça

Lucarelli aposta no retrospecto. Lembra que durante a competição o Brasil tem jogado melhor sempre na segunda partida da rodada. Aposta também que será necessário manter a atenção na marcação a Zaytsev. Na quinta-feira, ele só conseguiu anotar nove pontos.

– Que a gente evolua para chegar bem na fase final. A gente tem que jogar bem e imprimir um ritmo de jogo forte, tentar errar o mínimo possível. Aquele segundo set servirá de lição para a gente. Acho que Zaytsev sentiu um pouco a marcação. A gente foca bastante nele e é difícil jogar o jogo inteiro com essa pressão. Sabemos que temos que tentar minar os jogadores que são importantes na equipe adversária para sair com a vantagem.

Leia também:  Meninas da NBU avançam invictas rumo ao título do Torneio de Basquete

Sobre os três cortes que serão feitos para fechar os 14 nomes que atuarão na etapa decisiva da Liga, no Rio de Janeiro, Lucarelli diz que o momento é tenso tanto para jogadores quanto para a comissão técnica, que ainda fará alguns testes para tirar dúvidas e fechar a lista.

– Eles ainda não sabem o que vão decidir. Espero que tomem a melhor decisão e as pessoas entendam. Não dá para agradar a todo mundo. Mas a gente fica triste, gostaria que fosse todo mundo jogar a fase final, mas infelizmente não dá.

Por ser o anfitrião, o Brasil já está classificado. O palco da disputa, de 15 a 19 de julho, será o Maracanãzinho, que também abrigará os torneios de vôlei masculino e feminino durante os Jogos Olímpicos de 2016.

Leia também:  Flamenguistas são detidos por jogarem bombas em porta de hotel de time adversário

OS JOGOS DO BRASIL
29/05 – Brasil 3 x 2 Sérvia – Belo Horizonte
31/05 – Brasil 3 x 1 Sérvia – Belo Horizonte
05/06 – Brasil 3 x 1 Austrália – São Bernardo do Campo
07/06 – Brasil 3 x 0 Austrália – São Bernardo do Campo
12/06 – Sérvia 3 x 2 Brasil – Novi Sad
14/06 – Sérvia 2 x 3 Brasil – Belgrado
19/06 – Itália 3 x 2 Brasil – Roma
21/06 – Itália 0 x 3 Brasil – Florença
27/06 – Austrália 1 x 3 Brasil – Sydney
28/06 – Austrália 0 x 3 Brasil – Sydney
02/07 – Brasil 3 x 0 Itália – Cuiabá
03/07 – Brasil x Itália – Cuiabá

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.